sicnot

Perfil

Economia

Montepio confirma José Félix Morgado como novo presidente executivo

José Manuel Félix Morgado aceitou o convite para ser proposto para a presidência do Conselho de Administração Executivo da Caixa Económica Montepio Geral, informou a instituição em comunicado colocado na página da Comissão do Mercado de Valores Mobiliários.  

José Manuel Félix Morgado

José Manuel Félix Morgado

No texto, divulgado ao final da noite de terça-feira, a Caixa Económica Montepio Geral informou que "José Manuel Félix Morgado aceitou o convite que lhe foi dirigido pelo Conselho de Administração do Montepio Geral -- Associação Mutualista, para ser proposto como Candidato à presidência do Conselho de Administração Executivo da referida Caixa Económica". 

Este convite, acrescenta o comunicado, foi formulado na sequência da assembleia-geral realizada a 26 de maio de 2015, no âmbito da qual foi aprovada a modificação dos estatutos da Instituição. 

Esta reunião aprovou uma alteração de estatutos que permite separar os órgãos de administração do banco e da associação mutualista. 

"A modificação aprovada teve por propósitos, por um lado, alterar a política de governo da instituição ao proceder à eliminação de cargos por inerência, tornando-a totalmente independente do Montepio Geral - Associação Mutualista, e por outro lado, introduzir nos estatutos modificações decorrentes do novo Regime Geral das Instituições Financeiras, designadamente através da consagração da existência de diversos comités com competência especializada", informou na altura o Montepio.

Atualmente, Tomás Correia preside os Conselhos de Administração do banco e da associação mutualista, um cenário que se vai alterar em breve, com o responsável a ficar exclusivamente na liderança da segunda entidade.

Com esta alteração dos estatutos será ajustado o modelo de funcionamento da CEMG à última versão da lei europeia bancária, que obriga a uma separação entre a gestão executiva do Montepio, os órgãos sociais e os acionistas. 

Tomás Correia, que anunciou que se vai candidatar a um novo mandato à frente da associação mutualista (o atual termina no final do ano) já afirmou várias vezes que tinha quatro nomes em cima da mesa para assumir o cargo, mas nunca revelou as identidades em questão. 

Fernando Teixeira dos Santos era o nome apontado pela imprensa como a mais forte hipótese para assumir a presidência executiva do Montepio, algo que caiu em definitivo a 26 de maio, depois de o antigo ministro das Finanças ter dito publicamente que, "depois de prolongada reflexão", decidiu não aceitar o convite. 

A 27 de maio, o governador do Banco de Portugal afirmou no parlamento que as alterações no Montepio Geral "vão no bom sentido", segundo o que lhe foi apresentado e tornado público na Comunicação Social. 

O governador referia-se alegadamente a notícias de vários órgãos de comunicação social que davam o nome de José Félix Morgado como o candidato principal a presidente do banco Montepio, após a desistência de Teixeira dos Santos.

Entretanto, na terça-feira, a situação do Montepio Geral, noticiada pela comunicação social, motivou um conjunto de clientes, investidores, beneficiários e associados a criar hoje a "Associação Salvem o Pelicano", disse o seu presidente, Luís Varennes, à agência Lusa.  

"Em consequência de notícias que têm saído na comunicação social, existe um ambiente de alguma preocupação entre associados, investidores, clientes do Montepio", justificou, explicando que o objetivo destes envolvidos na esfera do Montepio agora é o falar com as autoridades, assim como "defender os legítimos interesses patrimoniais dos seus associados em relação ao Montepio Geral e assim preservar o futuro, a idoneidade e a credibilidade do Montepio Geral".



Com Lusa

  • Bomba encontrada na Nazaré pode ter sido largada durante 2.ª Guerra Mundial
    2:26

    País

    A bomba que esta segunda-feira veio nas redes de um arrastão na Nazaré já foi detonada. O engenho explosivo foi identificado como uma bomba de avião por especialistas da Marinha, que eliminaram também o perigo equivalente a 600 quilogramas de TNT. A bomba sem qualquer inscrição tinha um desgaste evidente e, segundo a Marinha, pode ter sido largada de um avião durante a 2.ª Guerra Mundial.

  • Derrocada de muro em Lisboa obriga à retirada de 40 pessoas de 5 prédios
    2:14

    País

    Os moradores de três prédios de Lisboa não podem regressar tão cedo a casa. Durante a madrugada, a derrocada de um muro obrigou à retirada de 40 pessoas de cinco edifícios. Um dos inquilinos sofreu ferimentos ligeiros. Entretanto, a maioria dos residentes já foi realojada em casas de familiares e num hotel.

  • "Geringonça" elogiada na Europa e EUA
    4:22

    País

    Num momento em que por cá se fala de claustrofobia democrática, a Europa e os Estados Unidos desdobram-se em elogios ao sucesso da maioria de Esquerda em Portugal. A palavra "geringonça" já tem até tradução em várias línguas.

  • ONU estima que mais 750 mil civis estejam em risco na cidade de Mossul
    1:39

    Mundo

    As Nações Unidas estimam que mais 750 mil civis estejam em risco na zona ocidental de Mossul, no Iraque. Mais de 10 mil pessoas fugiram da zona ocidental da cidade nos últimos quatro dias. Enquanto a população tenta escapar ao fogo cruzado, as forças iraquianas avançam sobre a cidade ainda controlada pelo Daesh.