sicnot

Perfil

Economia

Portugal deve melhorar esforços para reduzir desigualdades, alerta a OCDE

A OCDE recomendou hoje que Portugal deve melhorar "os esforços para reduzir a desigualdade", uma vez que "os níveis dos benefícios" dos esquemas de rendimentos mínimos "são baixos" e que "a cobertura dos subsídios de desemprego é limitada".  

© Rafael Marchante / Reuters

No "Economic Outlook", hoje divulgado, a Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE) escreve que "as sobreposições e o direcionamento insuficiente nos programas de transferências devem ser combatidos para reduzir a desigualdade e os níveis de pobreza". 

 
 

A OCDE já tinha publicado um relatório em maio em que alertou que o fosso entre ricos e pobres diminuiu, mas que Portugal continua entre os países mais desiguais e com maiores níveis de pobreza consolidada da OCDE. 

 
 

Num relatório que analisava a evolução da desigualdade de rendimentos nos últimos anos em todos os países da organização e também economias emergentes como a China ou a Rússia, o relatório referia que a desigualdade de rendimentos e a pobreza aumentaram durante a crise. 

 
 

"Nos primeiros anos da crise, a desigualdade de rendimentos antes de impostos e benefícios aumentou fortemente, mas os impostos e benefícios amorteceram a subida. Nos anos mais recentes, enquanto a desigualdade de rendimentos antes de impostos e benefícios continuou a subir, o efeito de amortecimento abrandou, acelerando a tendência geral de aumento da desigualdade do rendimento disponível", notava a OCDE. 

 
 

Entre 2011 e 2012, Portugal registou uma redução de 0,343 para 0,338 no coeficiente Gini, que mede as desigualdades de rendimento (0 para os países com igualdade de rendimentos e 1 para os países com maior desigualdade de rendimentos), o que faz com que Portugal seja o nono país mais desigual entre os 34 da OCDE, acima do índice médio destes países, que é de 0,315.



Lusa

  • Nuno Espírito Santo volta a desenhar no quadro
    6:54

    Desporto

    O treinador do FC Porto usou hoje de novo o marcador para desenhar e assim tentar explicar-se melhor. Foi na conferência de imprensa de antevisão do jogo com o Sporting de Braga. "Sei que isto vai ser motivo de brincadeira, crítica e análise", disse. "Não reparem no desenho, prestem atenção ao conteúdo".

  • "A frase que mais ouço quando digo que sou blogger é: 'Mas dá para viver disso?'"

    Web Summit

    É certo e sabido que a internet e as redes sociais abriram as portas a novas realidades laborais e sobretudo a oportunidades profissionais espalhadas um pouco por todo o mundo. Portugal não foge à regra e é cada vez mais uma parte desse todo, como o demonstra a organização da WebSummit para o triénio 2016-18. Foi precisamente por lá que encontramos a Sara Riobom, uma engenheira industrial convertida à blogosfera e a fazer vida disso mesmo.

    Martim Mariano