sicnot

Perfil

Economia

Portugal deve reduzir IRC e fazer alterações no IVA, defende a OCDE

A Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE) afirmou hoje que Portugal deve reduzir ainda mais a taxa efetiva do IRC e alargar a incidência da taxa normal do IVA. 

(Reuters/ Arquivo)

(Reuters/ Arquivo)

© Jose Manuel Ribeiro / Reuters

De acordo com o "Economic Outlook", hoje divulgado, a OCDE recomenda que os "progressos recentes" de Portugal no sentido de garantir uma "estrutura fiscal mais amiga do crescimento" devem prosseguir e deixa indicações sobre como fazê-lo. 

 
 

Para a OCDE, o caminho deverá passar, por um lado, por uma "maior redução da taxa efetiva do imposto sobre as empresas [IRC - Imposto sobre o Rendimento de Pessoas Coletivas], ao mesmo tempo que se alarga a base de incidência" deste imposto e, por outro lado, pelo alargamento do âmbito da taxa normal do IVA [Imposto sobre o Valor Acrescentado]". 

 
 

Além disso, a OCDE considera que "parece justificar-se" uma avaliação abrangente dos efeitos e distorções das reformas fiscais recentes, bem como da sua capacidade de gerar receita, uma vez que este exame "poderia ser a base para mais melhorias na administração fiscal e para aumentar as receitas dos impostos ambientais e sucessórios". 

 
 

A instituição liderada por Angel Gurría alerta ainda para os "elevados níveis de dívida das empresas", sobretudo nas pequenas e médias empresas, e para os "rácios elevados do crédito malparado" e recomenda que seja feita uma avaliação às medidas sobre insolvência e reestruturação de empresas para "acelerar a redução da dívida empresarial". 

 
 

 
 

Lusa

  • As crianças e o frio. O que vestir
    1:58

    País

    O médico Pedro Ribeiro da Silva, da Direção-Geral da Saúde, aconselha especial cuidado com as extremidades do corpo - usar luvas e gorros. E demasiado agasalhadas pode levá-as a transpirar mais e, consequentemente, desidratar.

  • Transportes públicos de Cascais vão ficar mais baratos
    2:32

    Economia

    Os transportes públicos de Cascais vão ficar mais baratos já a partir do próximo mês e a poupança nos passes combinados pode chegar até aos 12 euros por mês. Para além disso, foram criados 1280 lugares de estacionamento gratuito junto às estações da CP e Governo reafirma ainda que a linha será alvo de obras de melhoramentos este ano. Em 2016 passaram pela linha de Cascais 25 milhões de passageiros, mais 2,9% que no ano anterior.

  • Os finalistas do Carro do Ano 2017 são...
    0:53

    Economia

    São sete os escolhidos pelos jurados do Carro do Ano, iniciativa do Expresso e da SIC Notícias. À final chegaram o Citroen C3 Pure Tech, o Hyundai IONIQ Hybrid Tech, da Kia o novo modelo Optima Sportwagon 1.7 CRDi GT Line, o Peugeot 3008 Allure 1.6 BlueHdi, o Renault Mégane Sport Tourer Energy dCI, o SEAT Ateca 1.6 TDI CR Style e ainda o Volvo V90.