sicnot

Perfil

Economia

FMI diz que Atenas pediu para adiar pagamentos para dia 30

As autoridades gregas informaram hoje o Fundo Monetário Internacional da intenção de juntar os quatro pagamentos que deveriam fazer à instituição em junho num único pagamento, adiado para dia 30, anunciou o FMI em comunicado. 

Petros Giannakouris

O FMI explica que este mecanismo foi aprovado no final dos anos 1970 para evitar as dificuldades administrativas de múltiplos pagamentos num curto período.

Durante o mês de junho, a Grécia tem de pagar mais de 1,5 mil milhões de euros ao FMI, uma quantia que tinha sido dividida em quatro prestações, a primeira das quais (300 milhões de euros) tinha de ser paga na sexta-feira.

Pouco antes da divulgação do curto comunicado, a diretora-geral do FMI, Christine Lagarde, tinha afirmado estar confiante quanto ao facto de a Grécia cumprir o pagamento na sexta-feira e afirmou que o primeiro-ministro grego, Alexis Tsipras, tinha dado essa garantia.

Atenas, que enfrenta problemas de liquidez, está há meses em negociações com os credores (FMI, Comissão Europeia e Banco Central Europeu) para que seja desbloqueada parte ou a totalidade dos 7,2 mil milhões do empréstimo concedido ao país em 2012, um financiamento considerado final para que a Grécia possa cumprir os seus compromissos.

Os credores da Grécia exigem reformas para que seja desbloqueado o financiamento, enquanto o governo grego liderado pelo Syriza (esquerda radical) diz que quer aliviar a austeridade imposta ao país nos últimos anos e tem recusado reformas que impliquem novos cortes.








Lusa
  • Catalunha vs Espanha
    29:35
  • Empate técnico a uma semana das eleições na Catalunha

    Mundo

    A sete dias das eleições regionais catalãs, várias sondagens publicadas hoje indicam que os partidos constitucionalistas estão à frente nas intenções de voto, mas os independentistas ganham em número de lugares, sem nenhum dos blocos ter maioria absoluta.