sicnot

Perfil

Economia

Tsipras diz que credores devem retirar exigências "absurdas" à Grécia

O primeiro-ministro grego, Alexis Tsipras, afirmou esta sexta-feira que um acordo para garantir ajuda financeira ao país "está mais perto do que nunca", mas exortou os credores a retirarem exigências "absurdas" apresentadas a Atenas.

"Estamos mais perto do que nunca de um acordo", que deve incluir uma cláusula "sobre a viabilidade da dívida grega", indicou Tsipras numa sessão parlamentar extraordinária.

"Estamos mais perto do que nunca de um acordo", que deve incluir uma cláusula "sobre a viabilidade da dívida grega", indicou Tsipras numa sessão parlamentar extraordinária.

YANNIS KOLESIDIS / Lusa

"Estamos mais perto do que nunca de um acordo", que deve incluir uma cláusula "sobre a viabilidade da dívida grega", indicou Tsipras numa sessão parlamentar extraordinária.

O primeiro-ministro grego referiu, no entanto, que a proposta que lhe foi entregue há dias pelo presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, em nome das instituições credoras da Grécia, que incluem também o Banco Central Europeu (BCE) e o Fundo Monetário Internacional (FMI), foi "uma surpresa desagradável" e apelou aos credores para retirarem as exigências "absurdas".

"O governo grego não pode, em quaisquer circunstâncias, concordar com propostas absurdas" disse Tsipras.

Os credores da Grécia exigem reformas para que seja desbloqueada a tranche de 7,2 mil milhões de euros do empréstimo concedido em 2012, mas o governo grego liderado pelo Syriza (esquerda radical) diz que quer aliviar a austeridade imposta ao país nos últimos anos e tem recusado reformas que impliquem novos cortes.
Lusa
  • A Verdade sobre a Mentira
    35:13
  • Elemento dos Super Dragões com medida de coação mais gravosa
    1:37

    Desporto

    Os seis arguidos da Operação Jogo Duplo, que investiga crimes de corrupção e viciação de resultados na II Liga de futebol, saíram em liberdade. A medida de coação mais gravosa é para um membro da claque Super Dragões, que terá de pagar uma caução de 5 mil euros.

  • "A Venezuela sofreu um Madurazo"
    0:32
  • "Leiam os meus lábios. Não!"
    0:12

    Mundo

    Vladimir Putin participou esta quinta-feira numa conferência, no Ártico. Questionado sobre se a Rússia tinha interferido nas últimas eleições dos Estados Unidos da América, o Presidente voltou a negar qualquer interferência, com uma frase que pensava pertencer a Ronald Reagan, mas que na verdade foi proferida por George Bush.

  • A provocação de Juncker a Trump
    0:40

    Mundo

    Jean-Claude Juncker lançou esta quinta-feira uma provocação a Donald Trump. No último dia do congresso do PPE, o presidente da Comissão Europeia disse que, se Trump incentivar outros países a sair da União Europeia, ele próprio vai apoiar a independência do Ohio e do Texas