sicnot

Perfil

Economia

Varoufakis assume que Governo grego retirou muitas propostas eleitorais para chegar a acordo

O ministro das Finanças grego, Yanis Varoufakis, afirmou este sábado que o Governo retirou "muitas promessas eleitorais" da proposta apresentada às instituições credoras, porque tem "um forte desejo de chegar a acordo".

o ministro das Finanças sublinhou que não assinará um plano que não seja viável e implique seguir as pisadas dos governos anteriores, que "faziam promessas sabendo que não as iam cumprir", descrevendo a proposta de acordo apresentada há alguns dias pelos credores como a que se faz "quando não se quer chegar a acordo".

o ministro das Finanças sublinhou que não assinará um plano que não seja viável e implique seguir as pisadas dos governos anteriores, que "faziam promessas sabendo que não as iam cumprir", descrevendo a proposta de acordo apresentada há alguns dias pelos credores como a que se faz "quando não se quer chegar a acordo".

YANNIS KOLESIDIS / Lusa

Em entrevista à televisão alemã Deutsche Welle, citada pela agência EFE, Varoufakis comentava assim a proposta de acordo de 47 páginas que o Governo grego fez às instituições credoras (Comissão Europeia, Fundo Monetário Internacional e Banco Central Europeu), realçando que o objetivo é alcançar um pacto que leve à superação da crise "de uma vez por todas". 

Ainda assim, o ministro das Finanças sublinhou que não assinará um plano que não seja viável e implique seguir as pisadas dos governos anteriores, que "faziam promessas sabendo que não as iam cumprir", descrevendo a proposta de acordo apresentada há alguns dias pelos credores como a que se faz "quando não se quer chegar a acordo". 

Já na sexta-feira, o primeiro-ministro grego, Alexis Tsipras, tinha pedido aos credores a retirarem exigências "absurdas" apresentadas a Atenas.

"Estamos mais perto do que nunca de um acordo", que deve incluir uma cláusula "sobre a viabilidade da dívida grega", indicou Tsipras numa sessão parlamentar extraordinária.

O primeiro-ministro grego referiu, no entanto, que a proposta que lhe foi entregue há dias pelo presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, em nome das instituições credoras da Grécia, foi "uma surpresa desagradável" e apelou aos credores para retirarem as exigências "absurdas".

"O Governo grego não pode, em quaisquer circunstâncias, concordar com propostas absurdas" disse Tsipras, como por exemplo uma subida de dez pontos percentuais do IVA na eletricidade. 

Os credores da Grécia exigem reformas para que seja desbloqueada a tranche de 7,2 mil milhões de euros do empréstimo concedido em 2012, mas o Governo grego liderado pelo Syriza (esquerda radical) diz que quer aliviar a austeridade imposta ao país nos últimos anos e tem recusado reformas que impliquem novos cortes.
Lusa
  • O percurso dos rendimentos de Ronaldo
    3:43

    Desporto

    O Ministério das Finanças espanhol abriu uma investigação a Cristiano Ronaldo, por eventuais irregularides na declaração dos rendimentos da publicidade. A Gestifute, empresa do agente do avançado do Real Madrid, garante que Ronaldo tem os impostos em dia. A investigação aos documentos extraídos da plataforma informática Football Leaks, liderada pela revista alemã Der Spiegel, e da qual faz parte o jornal Expresso, conseguiu traçar o percurso dos rendimentos do melhor jogador do mundo.

  • Fábio Coentrão investigado por suspeita de delitos fiscais
    3:37

    Desporto

    O Ministério Público de Madrid acusou o defesa português Ricardo Carvalho de evasão fiscal e está a investigar Fábio Coentrão por eventuais delitos fiscais. Além dos dois portugueses a justiça acusou ainda o espanhol Xabi Alonso, o argentino Ángel Di María e investiga o colombiano Falcão. As investigações surgem depois da revelação do caso Football Leaks, investigada pelo Expresso e pelo consórcio europeu de jornalistas que tiveram acesso a milhões de documentos.

  • Mais cinco ilhas dos Açores sob aviso vermelho

    País

    O Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) elevou esta quarta-feira para vermelho o aviso para as cinco ilhas do grupo central dos Açores, onde no Faial o vento atingiu os 150 quilómetros por hora.

  • Votações sobre o mapa judiciário geram tensão no Parlamento
    2:01

    País

    O momento das votações no Parlamento ficou marcado por alguma tensão. Depois de aprovadas, em comissão, as alterações ao mapa judiciário, o PSD opôs-se a que o diploma fosse votado em plenário, uma vez que não fazia parte da versão inicial do guião de votações. A esquerda acusou os sociais-democratas de terem motivações estritamente políticas e não regimentais.

  • Uma alternativa aos serviços de enfermagem ao domicílio
    7:34
  • As primeiras palavras de um dos sobreviventes da Chapecoense
    0:29
  • Familiares de vítimas procuram destroços do MH370
    1:48

    Voo MH370

    Um grupo de familiares das vítimas do avião das linhas aéreas da Malásia, desaparecido em 2014, procuram destroços do aparelho em Madagáscar. As autoridades malaias estudam a posssibilidade de uma nova operação de buscas.

  • Primeiro-ministro em lágrimas ao reencontrar refugiado que recebeu no Canadá em 2015

    Mundo

    Justin Trudeau desfez-se em lágrimas no reencontro com um refugiado sírio, que ele recebeu no Canadá em 2015. No ano passado, Trudeau recebeu pessoalmente os refugiados no aeroporto, onde foi visto a entregar casacos de inverno aos migrantes. Esta segunda-feira, o primeiro-ministro conheceu algumas das famílias que se estabeleceram no país, numa reunião filmada pela emissora canadiana CBC.