sicnot

Perfil

Economia

Preços aceleram subida homóloga para 1,0% em maio

Os preços voltaram a subir em maio, aumentando 1,0%, face ao mesmo mês de 2014, sobretudo devido ao aumento na classe dos transportes, informa hoje o Instituto Nacional de Estatística (INE).

© Rafael Marchante / Reuters

Os preços tinham já registado uma subida homóloga de 0,4% Em abril e de 0,3% em março.

Em termos mensais, o Índice de Preços no Consumidor (IPC) subiu 0,4% em maio, o que compara com os 0,3% do mês anterior e os -0,1% de maio de 2014, enquanto a variação média dos últimos 12 meses foi negativa em 0,1% (-0,2% no mês anterior).

O indicador de inflação subjacente, medido pelo índice total excluindo produtos alimentares não transformados e energéticos, registou em maio uma subida homóloga de 0,7% (0,5% em abril).

Segundo o INE, a "aceleração" do IPC em maio foi "determinada em grande parte pelas evoluções dos índices das classes dos transportes, dos produtos alimentares e bebidas não alcoólicas e das bebidas alcoólicas e tabaco", que passaram de taxas de variação de -1,4%, 1,2% e 4,0% em abril para 1,0%, 2,1% e 5,1%, respetivamente, em maio de 2015.

Já a classe com maior contribuição negativa para a variação homóloga do IPC foi, tal como no mês anterior, a do vestuário e calçado, com uma variação homóloga de -2,5% (-2,4% em abril).

Em maio, o agregado relativo aos produtos alimentares não transformados registou uma variação homóloga de 3,7% (2,0% no mês anterior), enquanto o índice relativo aos produtos energéticos apresentou uma taxa de variação menos negativa, que se situou em -1,3% (-3,0% no mês anterior).

Segundo o INE, face ao mês anterior destaca-se o aumento da contribuição da classe dos transportes e a dos produtos alimentares e bebidas não alcoólicas para a variação homóloga do IPC, enquanto as restantes classes não registaram "alterações significativas".

Em termos mensais, a subida de 0,4% dos preços em maio compara com o aumento de 0,3% no mês anterior e com o recuo de 0,1% em maio de 2014.

O Índice Harmonizado de Preços no Consumidor (IHPC) português registou em maio uma subida homóloga de 1,0% (0,5% no mês anterior).

De acordo com a informação disponível relativa a abril de 2015, esta variação homóloga do IHPC português foi superior em 0,5 pontos percentuais à taxa estimada pelo Eurostat para os países do euro, à semelhança do observado no do mês anterior, sendo que, tendo como referência a estimativa do gabinete de estatísticas europeu, a diferença terá aumentado para 0,7 pontos percentuais em maio.

Quanto à taxa de variação mensal do IHPC, foi de 0,5% em maio, uma taxa superior em 0,4 pontos percentuais à do mesmo mês de 2014, apontando a estimativa do Eurostat para uma taxa de variação mensal do IHPC da área do euro de 0,2% (-0,1% em maio de 2014).

Já a taxa de variação média dos últimos 12 meses do IHPC português foi nula (variação de -0,1% no mês anterior).


Lusa
  • Outros casos de fuga de prisões portuguesas
    2:58

    País

    Nos últimos cinco anos, 52 reclusos fugiram de cadeias portuguesas, mas foram todos recapturados. Entre 1999 e 2009, fugiram oito reclusos da prisão de Caxias. Em 2005, um homem condenado a 21 anos de prisão fugiu de Coimbra, viajando por França e pela Polónia. Manuel Simões acabou por ser detido no regresso a Portugal.

  • Portugal sem resposta de Moçambique sobre português desaparecido em Maputo
    1:25

    País

    Portugal tem tentado, sem sucesso, obter respostas das autoridades moçambicanas sobre o rapto de um empresário português há sete meses. De acordo com a notícia avançada este domingo pelo jornal Público, uma carta enviada há duas semanas pelo Presidente da República ao homólogo moçambicano não teve resposta. O Governo de Moçambique tem ignorado pedidos de informação das autoridades portuguesas.

  • Táxi capaz de sobrevoar filas de trânsito ainda este ano no Dubai

    Mundo

    É o sonho de muitos que passam horas intermináveis em filas de trânsito. Trata-se de um drone com capacidade para transportar pessoas. "Operações regulares" deste insólito aparelho terão início em julho, no Dubai. O anúncio foi feito pela entidade que gere os transportes da cidade. Apenas um passageiro, com o peso máximo de 100 kg, pode seguir viagem neste táxi revolucionário, capaz de sobrevoar vias congestionadas pelo trânsito.