sicnot

Perfil

Economia

Reestruturação da TAP vai ser ajustado mas pode implicar despedimentos

Reestruturação da TAP vai ser ajustado mas pode implicar despedimentos

Fernando Pinto vai ficar na TAP até que os novos donos entrem na companhia, o que pode acontecer só no princípio do próximo ano, já que, para o negócio se concretizar, falta ainda o "OK" da Autoridade da Concorrência e de Bruxelas. Até lá, a companhia vai arrumar a casa. Ao que a SIC apurou, o plano de reestrutração, que já estava previsto, vai ser reajustado mas vai mesmo entrar em vigor antes dos novos donos entrarem em ação. Esta reestrturação passa, por exemplo, pela suspesnão de rotas, o que pode levar a que a companhia fique com trabalhadores a mais, e que seja preciso prescindir de alguns, ainda que a hipótese não seja admitida, por agora, pelo secretário de Estado dos Transportes, Sérgio Monteiro.

  • Fogo em Setúbal dominado
    2:31

    País

    O incêndio que deflagrou na terça-feira em Setúbal está dominado. As chamas chegaram a ameaçar as casas, o que obrigou à retirada de cerca de 500 pessoas das habitações, como medida de precaução. Também o Hotel do Sado teve de ser evacuado.

  • "Lancei um tema que os portugueses há muito queriam discutir"
    11:26
  • Danos Colaterais 
    18:55
    Reportagem Especial

    Reportagem Especial

    Jornal da Noite

    Nos últimos oito anos a banca perdeu 12 mil profissionais. A dimensão de despedimentos no setor é a segunda maior da economia portuguesa, só ultrapassada pela construção civil. A etapa mais complexa da história começou em 2008, com a nacionalização do BPN. Desde então, as saídas têm sido a regra. A reportagem especial desta terça-feira, "Danos Colaterais", dá voz aos despedidos da banca.