sicnot

Perfil

Economia

Credores e Atenas fazem concessões mas ainda sem acordo

Os credores internacionais da Grécia fizeram já "concessões significativas" com vista a um acordo e Atenas aceitou realizar 01 por cento de saldo primário este ano, disse hoje uma porta-voz da Comissão Europeia.

© Yannis Behrakis / Reuters

"No global, as concessões feitas e a flexibilidade demonstrada são significativas", disse a porta-voz do executivo comunitário para os Assuntos Económicos, Annika Breidthardt, na conferência de imprensa diária da Comissão, mas ainda não há acordo sobre a Grécia.

Por outro lado, a Grécia chegou a acordo com os credores (Comissão Europeia, Banco Central Europeu e Fundo Monetário Internacional) para realizar 01% de excedente orçamental primário (descontando o pagamento de juros) em 2015.

A porta-voz reiterou ainda que "esta não é uma via de sentido único", salientando que Atenas "concordou com estas metas, a questão é saber quão credíveis são os compromissos pas as atingir".As negociações entre a Grécia e os credores internacionais, que se realizaram no passado fim de semana em Bruxelas terminaram mais uma vez sem acordo, devido a divergências que persistem entre os dois lados.

A Grécia arrisca-se a entrar numa situação de incumprimento de pagamentos: Atenas tem até 30 de junho para reembolsar 1,6 mil milhões de euros ao Fundo e pode não conseguir honrar esta obrigação se os 7,2 mil milhões de euros do segundo resgate financeiro não forem desbloqueados
  • Motim em prisão brasileira fez pelo menos 30 mortos
    1:09

    Mundo

    Um novo motim numa prisão brasileira fez pelo menos 30 mortos. A prisão, que é a maior do Estado do Rio Grande do Norte, tem capacidade para 600 reclusos mas acolhe quase o dobro. Após o motim de 14 horas, a polícia já tem o controlo total da prisão.

  • Aqui também se vive
    16:07
  • Austrália condena Japão por caça de baleias no Oceano Antártico

    Mundo

    O Governo da Austrália condenou hoje o Japão por retomar a caça de baleias no Oceano Antártico, após a divulgação de imagens de um cetáceo morto a bordo de um barco japonês que se encontrava em águas protegidas.O ministro do Ambiente, Josh Frydenberg, manifestou "profunda deceção", um dia depois de a organização Sea Shepherd divulgar fotografias e vídeos de uma baleia minke no barco japonês Nisshin Maru.