sicnot

Perfil

Economia

Tarifas do gás descem 3,5% a 1 de julho para o mercado regulado

As tarifas transitórias de gás natural descem 3,5% a partir de 1 de julho para os clientes domésticos e pequenos comércios que se mantêm no mercado regulado, anunciou esta segunda-feira a Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos (ERSE). 

Esta é a segunda atualização tarifária do gás natural, tendo a primeira ocorrido a 1 de maio, com uma descida de 3,9% face ao valor que tinha entrado em vigor em julho de 2014 para os consumidores domésticos e pequenos comércios, de 6,5% para os consumos intermédios e de 9,4% para os consumos industriais.

Esta é a segunda atualização tarifária do gás natural, tendo a primeira ocorrido a 1 de maio, com uma descida de 3,9% face ao valor que tinha entrado em vigor em julho de 2014 para os consumidores domésticos e pequenos comércios, de 6,5% para os consumos intermédios e de 9,4% para os consumos industriais.

© Regis Duvignau / Reuters

Neste escalão estão os consumidores finais que têm um consumo anual inferior ou igual a 10.000 metros cúbicos. 

Para os consumos acima de 10.000 metros cúbicos (pequena indústria), as tarifas caem 5% e para os consumidores de média pressão (indústria) caem 2,9% a partir de 01 de julho, adiantou o regulador do mercado energético. 

Esta é a segunda atualização tarifária do gás natural, tendo a primeira ocorrido a 1 de maio, com uma descida de 3,9% face ao valor que tinha entrado em vigor em julho de 2014 para os consumidores domésticos e pequenos comércios, de 6,5% para os consumos intermédios e de 9,4% para os consumos industriais. 

Já a tarifa social de venda a clientes finais dos comercializadores de último recurso, que vigora entre julho de 2015 e junho de 2016, terá uma descida de 7,3%.

De acordo com a informação da entidade reguladora, a descida da fatura do gás natural justifica-se por várias fatores, nomeadamente a diminuição do preço do petróleo no último trimestre de 2014, a descida dos custos com os acessos às infraestruturas reguladas (rede de distribuição do gás natural) e ainda a afetação da contribuição extraordinária sobre o setor energético (CESE) aos custos do sistema nacional de gás natural. 

"Outro fator com impacto significativo nas tarifas para o ano gás 2015-2016 refere-se à previsão de reversão para as tarifas de gás natural de 50 milhões de euros relativos à Contribuição Extraordinária sobre o Setor Energético (CESE)", lê-se no comunicado da ERSE, reclamada pelo Governo à Galp Energia.  
Lusa
  • Será que lavar em lavandarias self-service compensa?
    8:21
  • "Não se pode voltar atrás, o povo de Deus confirmou a necessidade deste Papa"
    3:15
  • Dois em cada três portugueses vivem vidas sedentárias

    País

    Com menos de hora e meia de exercício semanal, mais de dois terços dos portugueses vivem vidas sedentárias. E a maioria desvaloriza a importância da atividade física, segundo um inquérito divulgado esta quinta-feira pela Fundação Portuguesa de Cardiologia.

  • Depois de dar a volta (de bicicleta de Lisboa a Setúbal)

    País

    Missão cumprida. A SIC foi dar uma volta de bicicleta, acompanhando a primeira etapa de uma iniciativa que pretende impulsionar o uso dos velocípedes no país. Ao longo desta quarta-feira, publicámos vários vídeos em direto na página de Facebook da SIC Notícias, que aqui reunimos, em jeito de balanço.

    Ricardo Rosa

  • Primeira dama chinesa defende avanços na igualdade

    Mundo

    A primeira dama chinesa, Peng Liyuan, defendeu os avanços da China em matéria de igualdade dos géneros. Uma rara entrevista, difundida numa altura em que feministas chinesas asseguram serem controladas pela polícia face às suas campanhas.