sicnot

Perfil

Economia

Reserva Federal mantém taxas de juro e mostra-se mais pessimista nas previsões

A Reserva Federal (Fed), banco central norte-americano, deixou esta quarta-feira inalteradas as suas taxas de juro e mostrou-se mais pessimista sobre o crescimento económico e o desemprego nos Estados Unidos em 2015.

A presidente da Reserva Federal, Janet Yellen.

A presidente da Reserva Federal, Janet Yellen.

© Carlos Barria / Reuters

O Produto Interno Bruto (PIB) deverá aumentar entre 1,8% e 2%, em ritmo anual no último trimestre de 2015, uma revisão em baixa em relação ao intervalo entre 2,3% e 2,7% previsto em março passado, de acordo com as novas projeções trimestrais do comité de política monetária da Fed.

Para 2016, as previsões de crescimento situam-se entre 2,4% e 2,7%, sem grandes alterações em relação às anteriores.

Quanto à taxa de desemprego em 2015, a previsão do banco central norte-americano indica que deverá ficar entre 5,2% e 5,3%, quando até agora previa que ficasse entre 5% e 5,2%. 

Em maio, a taxa de desemprego nos Estados Unidos estava em 5,5%.

Após uma reunião de dois dias, a Fed decidiu também deixar as suas taxas de juro próximas de zero, um nível que se mantém desde finais de 2008.
Lusa
  • "É evidente que não fecho a porta ao Eurogrupo"
    1:38

    Economia

    O ministro das Finanças diz que não fecha a porta ao Eurogrupo. A declaração é feita numa entrevista ao semanário Expresso. No entanto, Mário Centeno deixa a ressalva que qualquer ministro das Finanças do Eurogrupo pode ser presidente.

  • Itália tenta colocar migrações na agenda do G7 contra vontade dos EUA
    1:45
  • Raízes de ciência e rebentos de esperança
    14:14
  • Portugal pode ser atingido por longos períodos de seca

    País

    Portugal e Espanha podem ser atingidos até 2100 por 'megasecas', períodos de seca de dez ou mais anos, segundo os piores cenários traçados num estudo da universidade britânica Newcastle, que tem a participação de uma investigadora portuguesa.