sicnot

Perfil

Economia

Sindicato acusa TAP de suspender mais pilotos por terem aderido à greve

O Sindicato dos Pilotos da Aviação Civil (SPAC) acusa a TAP de suspender mais pilotos sem fundamentos, considerando que os profissionais estão a ser penalizados por aderirem à greve e por serem próximos do SPAC. 

© Hugo Correia / Reuters

"Por essa mesma razão, não afastamos a possibilidade de convocar uma assembleia de empresa, para que os associados deliberem sobre a melhor forma de os pilotos atuarem caso a TAP não inverta a sua posição no relacionamento com os pilotos", avisa o SPAC, que garante que, apesar do período eleitoral que decorre, a direção continua em funções e está a acompanhar de perto todos os casos referidos. 

Na semana passada, o comandante Paulo Lino Rodrigues, consultor do SPAC desde 2008, foi suspenso pela TAP no âmbito de um inquérito que a companhia aérea instaurou para averiguar se este profissional violou as regras de ética e de segurança, no rescaldo da greve dos pilotos do passado mês de maio.

Na carta aos associados, a direção do SPAC informa que a TAP "continua a suspender pilotos, sem fundamentos e antes sequer dos processos estarem devidamente instruídos". 

"Os pilotos foram suspensos sem qualquer indicação dos motivos de segurança que se pretendem salvaguardar e tão pouco esta suspensão protege a imagem ou permite o equilíbrio psicológico ou emocional dos pilotos, estando a produzir precisamente os efeitos contrários", denuncia o SPAC, referindo-se a dois dos casos de suspensão nesta classe profissional. 

O SPAC considera que a suspensão de pilotos, que devia ser uma medida excecional, está a ser banalizada pela transportadora aérea nacional, adianta, realçando que "os denominadores comuns a estas suspensões infundadas" são "aderir à greve e a proximidade do SPAC". 

Na mesma carta, a direção do sindicato independente, cuja direção está em gestão, denunciou ainda que "um grupo bastante significativo de associados está a ser prejudicado profissionalmente por ter aderido à greve e que a empresa qualifica como 'quebra de lealdade'". 

O conselho de administração executivo da TAP abriu um inquérito e suspendeu preventivamente o comandante Paulo Lino Rodrigues, que terá desenvolvido diversas atividades no âmbito da declaração da greve de 10 dias na TAP e PGA, entre 01 e 10 de maio, "não compatíveis com a sua qualidade de trabalhador-tripulante". 

 No despacho, considera-se que o piloto "poderá ter posto em causa a segurança nos voos que comandou e poderá ter provocado alterações às suas escalas de serviço e poderá ter produzido declarações muito depreciativas contra esta empresa e seus gestores". 

"Face a tais indícios torna-se necessário averiguar a verdade dos factos para apuramento da eventual responsabilidade disciplinar, através do competente processo prévio de inquérito", refere. 



Lusa
  • Militares tentam acabar com guerra entre traficantes na Rocinha, Rio de Janeiro
    3:07

    Mundo

    As últimas horas têm sido de tensão no Rio de Janeiro depois dos tiroteios que começaram desde que uma das principais favelas da cidade foi ocupada por militares na sexta-feira. As forças federais foram acionadas para auxiliarem a polícia, que há vários dias tenta acabar com a guerra entre fações de traficantes de droga.

  • Irão lança míssil de médio alcance
    1:13

    Mundo

    Três dias depois do discurso hostil de Donald Trump nas Nações Unidas, o Irão testou um novo míssil de médio alcance que atingiu uma altura de dois mil quilómetros. Teerão diz que o teste não viola o acordo nuclear.

  • Trump renovou as ameaças à Coreia do Norte
    1:30
  • Guterres apela à Coreia do Norte para cumprir resoluções

    Mundo

    O secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, apelou este sábado ao ministro do Exterior da Coreia do Norte, Ri Yong Ho, para o cumprimento das resoluções que o Conselho de Segurança impôs ao país em resposta à sua escalada armada.

  • Atrás das Câmaras em Pedrógão Grande
    3:37
    Atrás das Câmaras

    Atrás das Câmaras

    DIARIAMENTE NA SIC E SIC NOTÍCIAS

    A carrinha do "Atrás das Câmaras" continua pelo país a mostrar aquilo que alguns políticos ignoram. Este sábado a equipa da SIC esteve em Pedrógão Grande, 99 dias após o incêndio que fez 64 mortos e 200 feridos.

  • Morreu Charles Bradley, uma das lendas do soul

    Cultura

    O cantor Charles Bradley morreu este sábado aos 68 anos. O músico norte-americano foi diagnosticado com cancro no ano passado. A notícia da morte foi confirmada na página oficial do cantor no Facebook.