sicnot

Perfil

Economia

Pescadores alertam que quota da sardinha pode levar ao fim do setor em 2016

A Federação dos Sindicatos do Setor da Pesca aprovou hoje uma resolução que defende o alargamento de quota da sardinha e a criação de apoios, alertando que a manter-se a atual situação o setor pode acabar em 2016.

© Antara Photo Agency / Reuters

"Chegamos a 2016 e podemos não ter setor", alertou, na Leirosa, Figueira da Foz, o coordenador da Federação dos Sindicatos do Setor da Pesca, Frederico Pereira, considerando a atual quota de sardinha atribuída até ao final do ano como "insuficiente".

Segundo o sindicalista, a quota de nove mil toneladas de sardinha pode acabar "em setembro ou antes", sendo que uma atividade "não se aguenta trabalhando três ou quatro meses por ano".

A haver imposições, estas devem ser seguidas de compensações financeiras face às remunerações "que os pescadores perdem", disse à agência Lusa Frederico Pereira.

A definição de quotas, na sua ótica, não pode ser efetuada apenas "para Portugal, mas para todo o espaço ibérico", frisando que Marrocos, Espanha e França já se transformaram "nos primeiros fornecedores da indústria de conservas nacional", afirmou o dirigente sindical à margem da Tribuna Pública Nacional, promovida pela federação e que decorreu hoje na Leirosa, Figueira da Foz.

"Há uns largos anos chegámos a pescar cerca de 100 mil ou 150 mil toneladas. A quota hoje é insuficiente para a frota que temos e até para o abastecimento de pescado ao público e à indústria conserveira", frisou, referindo que "ninguém quer vir para a pesca com estas condições".

A resolução aprovada na tribuna aponta também para a necessidade de "promoção de apoio para a renovação da frota" e a valorização do pescado "na primeira venda", havendo uma grande diferença de preço "entre a produção e o consumo", afirmou.

O documento exige, ainda, uma audiência com o Ministério da Agricultura e do Mar, sendo que, até agora, o Governo "não deu ouvidos" aos pescadores, que não foram "tidos em conta" aquando da definição de quotas, salientou Frederico Pereira.







Lusa
  • As primeiras decisões do Presidente Trump
    1:39
  • "Há sobretudo um fosso entre o discurso que Trump faz e os de Obama"
    6:13

    Opinião

    Cândida Pinto e Ricardo Costa analisaram a tomada de posse de Donald Trump. O diretor de informação da SIC disse que o discurso de Trump "mexe com a sua base de apoio" e defende que "a grande questão não vai ser a relação com a Rússia, mas sim com a China". Já a Editora de internacional disse que o discurso foi "voltado para dentro, nacionalista, partidarista, com ataque à elite de Washington".

    Ricardo Costa e Cândida Pinto

  • Celebridades protestam contra Trump
    3:00

    Mundo

    Tem sido assim desde a campanha e continua. Grande parte da comunidade de artistas não está nada contente com o Presidente eleito. Vários artistas aproveitaram o dia da tomada de posse para se reunirem em Nova Iorque e protestarem contra Donald Trump.

  • Artista que criou poster de Obama quer invadir EUA com símbolos de esperança

    Mundo

    Shepard Fairey - o artista por trás do tão conhecido cartaz vermelho e azul "Hope" de Barack Obama, durante a campanha eleitoral de 2008 nos EUA - produziu uma série de novas imagens a tempo da tomada de posse de Donald Trump, na sexta-feira. Agora, o artista e a sua equipa querem manifestar uma posição política com a campanha "We The People", contra as ideias que o Presidente eleito tem defendido.

  • Cantora brasileira conhecida pela "Lambada" terá sido assassinada
    1:25

    Mundo

    Terá sido assassinada a cantora brasileira conhecida em Portugal pela "lambada", um ritmo que marcou o fim dos anos 90. Foi encontrada carbonizada dentro do próprio carro depois de assaltada em casa. Três suspeitos suspeitos do homicídio da cantora Loalwa Braz foram já detidos.