sicnot

Perfil

Economia

Passos lembra que escolhas políticas ficam limitadas em emergência financeira

Passos lembra que escolhas políticas ficam limitadas em emergência financeira

Passos Coelho confirma que as instituições europeias vão continuar a trabalhar nas próximas horas para que seja possível chegar a um acordo com a Grécia. No final da cimeira extraordinária de líderes da Zona Euro, o primeiro-ministro lembrou que é preciso uma solução duradoura para a crise grega e avisa que, num contexto de emergência, é preciso abdicar de algumas escolhas políticas.

  • José Gomes Ferreira diz que Governo grego acabou por aceitar a austeridade
    0:51

    Economia

    José Gomes Ferreira lembra que a Grécia foi, de facto, ajudada pelos credores internacionais e que agora acaba mesmo por aceitar a austeridade, que era algo que o Governo de Atenas não queria. Os mercados, diz José Gomes Ferreira, acreditam na possibilidade de um acordo, tendo em conta a última proposta que foi entregue ao comité técnico do Eurogrupo.

  • Sousa Tavares diz que braço de ferro acaba na derrota do Syriza
    1:05

    Crise na Grécia

    Miguel Sousa Tavares, que esteve recentemente na Grécia, lembra que a responsabilidade da situação a que o país chegou é de Atenas, mas também de quem emprestou o dinheiro, e acrescenta que os gregos não querem sair da moeda única nem da União Europeia. por isso, nesta altura, a derrota é sobretudo do Syriza, partido que chegou ao governo a prometer aquilo que não podia cumprir.

  • BE acusa direita de bloquear atual comissão à CGD
    1:37

    Caso CGD

    O Bloco de Esquerda acusa a oposição de estar a fazer tudo para impedir as conclusões da comissão de inquérito sobre a Caixa Geral de Depósitos que está em curso. Numa altura em que PSD e CDS já entregaram o requerimento para avançar com uma segunda comissão, Catarina Martins defende que ainda há muita coisa por apurar sobre o processo de recapitalização do banco público.

  • Visita de Costa a Angola pode estar em risco
    2:26

    País

    A visita de António Costa a Luanda poderá estar em risco devido à acusação da justiça portuguesa contra o vice-Presidente de Angola. O jornal Expresso avança que o comunicado com a reação dura do Governo angolano é apenas o primeiro passo e que pode até estar a ser preparado um conjunto de medidas contra Portugal. Para já, o primeiro-ministro português desvaloriza a ameaça e mantém a visita marcada para a primavera.