sicnot

Perfil

Economia

Barreto Xavier defende plano estratégico de apoio às artes para evitar atrasos

Os programas de apoios às artes da Direção-Geral das Artes (DGArtes) devem ter "um plano estratégico plurianual" para que não haja atrasos na atribuição de verbas, defendeu hoje o secretário de Estado da Cultura.

Jorge Barreto Xavier, secretário de Estado da Cultura. (Lusa)

Jorge Barreto Xavier, secretário de Estado da Cultura. (Lusa)

Na última audição parlamentar desta legislatura, Jorge Barreto Xavier foi questionado sobretudo sobre os concursos de apoio às artes, o estatuto profissional dos bailarino e o plano estratégico para o eixo Belém-Ajuda, temas que originaram trocas de acusações entre partidos da coligação PSD-CDS/PP e os da oposição.

Sobre os apoios às artes, pela DGArtes, o secretário de Estado da Cultura lamentou os atrasos "verificados na concretização dos concursos".

"Não podemos ter estes atrasos sucessivos. É preciso um plano estratégico plurianual para que estas coisas não voltem a acontecer", disse Barreto Xavier, indo ao encontro de uma ideia já defendida na semana passada pela Associação de Profissionais das Artes Cénicas - Plateia.

A questão dos atrasos nos concursos foi chamada à audição parlamentar por causa dos apoios na modalidade bienal e anual, no valor de 3,9 milhões de euros, que foram lançados em dezembro de 2014. Os resultados finais foram enviados aos artistas a 29 de maio. E não houve fase de audiência de interessados para não adiar o processo de contratualização.

Jorge Barreto Xavier disse que "houve cortes não desejados no apoio às artes" e que a tutela "tentou compensar esses cortes".

"Em 2014 fomos ao Fundo de Fomento Cultural. Foi por isso que o concurso só abriu no final do ano", disse, referindo que foram transferidos 900.000 euros desse fundo para os concursos.

Questionado pelos deputados, Barreto Xavier sublinhou que "não há condições financeiras para um concurso extraordinário da DGArtes para 2015", para responder às estruturas culturais que foram excluídas dos concursos anteriores.

Na audição, o responsável pela cultura afirmou que foi retirado o projeto de lei sobre o estatuto profissional do bailarino, um dia depois dos bailarinos da Companhia Nacional de Baliado ter apresentado um pré-aviso de greve.

Barreto Xavier garantiu que a temporada 2015/2016 do Teatro Nacional de São Carlos será apresentada em julho, mas não confirmou a contratação do programador inglês Patrick Dickie para consultor artístico.

O secretário de Estado da Cultura anunciou ainda que a ampliação do Museu Nacional de Arte Contemporânea - Museu do Chiado, em Lisboa, fica concluída com a inauguração dos espaços alargados a 15 de julho.






Lusa
  • Portugal a tremer de frio
    3:07

    País

    Portugal continua a registar temperaturas negativas, sobretudo no Norte do país. Em Trás-os-Montes, por exemplo, marcaram mínimas de 11 graus abaixo de zero e os termómetros desceram tanto que congelaram rios, canalizações de água e até aquecimentos de escolas. Mas nem tudo é mau pois os produtores falam em boa época para curar fumeiro.

  • Artista que criou poster de Obama quer invadir EUA com símbolos de esperança

    Mundo

    Shepard Fairey - o artista por trás do tão conhecido cartaz vermelho e azul "Hope" de Barack Obama, durante a campanha eleitoral de 2008 nos EUA - produziu uma série de novas imagens a tempo da tomada de posse de Donald Trump, na sexta-feira. Agora, o artista e a sua equipa querem manifestar uma posição política com a campanha "We The People", contra as ideias que o Presidente eleito tem defendido.

  • Zoo da Indonésia acusado de querer matar ursos à fome

    Mundo

    Um grupo de ativistas da Indonésia acusa o Jardim Zoológico de Bandung de estar a matar à fome os seus animais, incluindo os ursos-do-sol, para ser fechado. Um vídeo recentemente publicado mostra os ursos, que aparecem muito magros e a implorar por comida.