sicnot

Perfil

Economia

Morgan Stanley passa a ter 1,94% da Pharol

A Pharol, antiga PT SGPS, anunciou hoje que a Morgan Stanley passou a ter uma participação direta inferior a 2% do capital da empresa, ou seja, de 1,94%.

(Arquivo)

(Arquivo)

© Mike Segar / Reuters

Em comunicado enviado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), a Pharol adianta que "esta alteração ocorreu no dia 16 de junho de 2015 e resultou da diminuição da posição Morgan Stanley & Co. International plc em ações tomadas de empréstimo em 10.628.000 ações ordinárias" da empresa.

"Na sequência desta transação, a Morgan Stanley passou a deter uma participação social correspondente a 17.313.493 ações ordinárias representativas de 1,94% do capital social da Pharol e respetivos direitos de voto e a um instrumento financeiro a 0,42% do capital social da Pharol", acrescentou a empresa, que é acionista da operadora brasileira Oi.
Lusa
  • Passos nega que resultado das autárquicas ponham em causa liderança do PSD
    7:46
  • PS e PSD trocam acusações sobre Tancos
    1:18
  • Homens vítimas de violência doméstica
    31:17
  • Marcelo mergulha na baía de Luanda
    0:45
  • Marcelo garante que relações com Angola "estão vivas"
    1:50

    País

    Marcelo Rebelo de Sousa sublinhou esta segunda-feira as boas relações entre Portugal e Angola. À chegada a Luanda para a posse do novo Presidente angolano João Lourenço, o chefe de Estado português aproveitou para tomar um banho de mar.

  • Défice chegou aos 2.034 milhões em agosto
    1:51

    Economia

    O défice do Estado caiu 1.900 milhões de euros até agosto, em comparação com o ano passado. A recuperação da economia ajudou a baixar o défice, com mais receitas e impostos acima do esperado. Já a despesa pública ficou praticamente inalterada e os pagamentos do Estado em atraso subiram.

  • Morreu a egípcia que chegou a pesar 500 quilos

    Mundo

    A egípcia Eman Ahmed Abd El Aty, de 37 anos, que chegou a pesar 500 quilos, morreu num hospital de Abu Dabi, nos Emirados Árabes Unidos, devido a complicações cardíacas na sequência do seu excesso de peso.