sicnot

Perfil

Economia

Contrato para compra da TAP assinado hoje, dia de protestos

O Governo e o consórcio Gateway, dos empresários David Neeleman e Humberto Pedrosa, assinam hoje o contrato de compra e venda de 61% do grupo TAP, sob protesto dos sindicatos da empresa, que convocaram uma concentração em Lisboa.

AP/ Arquivo

A venda do grupo dono da transportadora aérea portuguesa ao consórcio Gateway foi aprovada em Conselho de Ministros, no dia 11 de junho, e vai ser formalizada hoje de manhã, às 09:00.

Na cerimónia, que decorrerá no Ministério das Finanças, em Lisboa, estarão presentes os ministros das Finanças, Maria Luís Albuquerque, e da Economia, António Pires de Lima, e os dois empresários responsáveis pelo consórcio que venceu o concurso de privatização.

As comissões de trabalhadores da TAP e da Groundforce (empresa que assegura os serviços de assistência em terra) convocaram para as 14:00, em Lisboa, um protesto contra a privatização da companhia aérea e garantem que a assinatura do contrato de compra e venda não marca a conclusão do processo.

Num comunicado conjunto, os trabalhadores contestam "a falta de transparência e lisura do Governo" e a "tentativa de desvalorização" do grupo TAP, assacando responsabilidades ao presidente da empresa, Fernando Pinto, e aos "sucessivos governos que lhe deram carta-brancsa assinado em dia de protestos

Lisboa, 24 jun (Lusa) -- O Governo e o consórcio Gateway, dos empresários David Neeleman e Humberto Pedrosa, assinam hoje o contrato de compra e venda de 61% do grupo TAP, sob protesto dos sindicatos da empresa, que convocaram uma concentração em Lisboa.

A venda do grupo dono da transportadora aérea portuguesa ao consórcio Gateway foi aprovada em Conselho de Ministros, no dia 11 de junho, e vai ser formalizada hoje de manhã, às 09:00.

Na cerimónia, que decorrerá no Ministério das Finanças, em Lisboa, estarão presentes os ministros das Finanças, Maria Luís Albuquerque, e da Economia, António Pires de Lima, e os dois empresários responsáveis pelo consórcio que venceu o concurso de privatização.

As comissões de trabalhadores da TAP e da Groundforce (empresa que assegura os serviços de assistência em terra) convocaram para as 14:00, em Lisboa, um protesto contra a privatização da companhia aérea e garantem que a assinatura do contrato de compra e venda não marca a conclusão do processo.

Num comunicado conjunto, os trabalhadores contestam "a falta de transparência e lisura do Governo" e a "tentativa de desvalorização" do grupo TAP, assacando responsabilidades ao presidente da empresa, Fernando Pinto, e aos "sucessivos governos que lhe deram carta-branca".

O consórcio Gateway integra o empresário português Humberto Pedrosa (51%), do grupo Barraqueiro, e o empresário norte-americano nascido no Brasil David Neeleman (49%), dono da companhia aérea brasileira Azul.

A Gateway propõe-se entregar um valor mínimo de 354 milhões de euros pelo grupo, mas este montante pode subir para 488 milhões de euros, dependendo da 'performance' financeira da TAP ao longo de 2015. 

O consórcio compromete-se a capitalizar a empresa com 338 milhões de euros e a pagar dez milhões de euros ao Estado, dos quais dois milhões serão já pagos na assinatura do contrato e o restante no fecho da venda.


Lusa
  • Drone inglês evita execução do Daesh na Síria
    2:08

    Mundo

    A Força Aérea britânica divulgou esta terça-feira um vídeo que mostra um drone a parar uma execução pública que estaria prestes a acontecer às mãos do Daesh, na Síria. As imagens, apesar de cortadas pelo Ministério da Defesa do Reino Unido, mostram várias pessoas na rua, uma explosão e, depois, a fuga.

  • Atrás das Câmaras em Fátima
    2:48
  • PS quer reconquistar poder em Vila Viçosa
    2:06

    Autárquicas 2017

    Ana Catarina Mendes insistiu na ideia de que o PSD escolheu um modo perigoso de fazer campanha, ao insistir nas críticas à lei da imigração. Ana Catarina Mendes, secretária-geral adjunta do PS, esteve esta quarta-feira em campanha no distrito de Évora.

  • Troca de argumentos entre Medina e Cristas marca campanha em Lisboa
    2:34

    Autárquicas 2017

    Esta quarta-feira o dia de campanha em Lisboa ficou marcado por uma troca de argumentos entre Fernando Medina e Assunção Cristas. O atual presidente da Câmara acusa a candidata do CDS de não respeitar os lisboetas por admitir que pode não exercer o cargo de vereadora até ao fim do mandato. Já Assunção Cristas garante que se for eleita cumpre o mandato até ao fim.

  • Furacão Maria já causou pelo menos nove mortes

    Mundo

    O furacão Maria já causou pelo menos nove mortos durante a sua passagem pelas Antilhas Menores, tendo baixando para uma tempestade de grau três depois de atravessar Porto Rico, segundo as autoridades.

  • Casal morre com horas de diferença depois de 75 anos de casamento

    Mundo

    George e Jean Spear morreram no passado dia 15 de setembro, no hospital de Queensway Carleton, em Ottawa (Canadá), depois de terem celebrado 75 anos de casamento em agosto. A britânica de 94 anos conheceu o candaniano em 1941, num salão de bailes, em Londres. George Spear servia as Forças Armadas durante a Segunda Guerra Mundial.

    SIC