sicnot

Perfil

Economia

Rússia torna-se o maior fornecedor de petróleo à China

 A Rússia tornou-se o maior fornecedor de petróleo à China, ultrapassando a Arábia Saudita, enquanto Angola se mantém no segundo lugar, indicam estatísticas da Administração-Geral das Alfândegas chinesas citadas hoje na imprensa oficial.

© Sergei Karpukhin / Reuters

Em maio passado, a China importou da Rússia uma média 927.000 barris de petróleo por dia, mais 20% do que no mês anterior, enquanto as suas importações da Arábia Saudita caíram 42%, para 722.000 barris/dia, durante o mesmo período. Um barril tem cerca de 159 litros.

Foi a primeira vez em quase uma década que a Rússia liderou as importações chinesas de petróleo, assinalou o China Daily.

"A débil economia da Rússia necessita de ajuda da China. O petróleo tornou-se um instrumento efetivo da sua cooperação estratégica e politica", disse um analista citado por aquele jornal.

A cooperação sino-russa na área da energia não se limita, contudo, ao petróleo.

O ano passado, os dois países assinaram um acordo de 400.000 milhões de dólares para o fornecimento anual de 38.000 milhões de metros cúbicos de gás natural russo à China durante três décadas.

Segunda maior economia mundial, a seguir aos Estados Unidos, a China já é também o segundo maior consumidor de petróleo do planeta e importa mais de metade do que consome.

Lusa
  • Governo vai avaliar situação da associação Raríssimas
    1:41

    País

    O Governo promete avaliar a situação da instituição Raríssimas e agir em conformidade, depois da denúncia de alegadas irregularidades na gestão financeira. A presidente da instituição terá usado dinheiro da Raríssimas para gastos pessoais como vestidos de alta-costura e alimentação. Esta é uma instituição que apoia doentes e famílias que convivem de perto com doenças raras. 

  • Diáconos permanentes: quem são e que cargo ocupam na comunidade católica
    10:04
  • Múmia quase intacta descoberta em Luxor
    1:23

    Mundo

    O Egito anunciou, este sábado, a descoberta de dois pequenos túmulos com 3.500 anos na cidade de Luxor. Foram também encontrados uma múmia em bom estado de conservação, uma estátua do deus Ámon Ra e centenas de artefactos de madeira e cerâmica ou pinturas intactas.