sicnot

Perfil

Economia

Rússia torna-se o maior fornecedor de petróleo à China

 A Rússia tornou-se o maior fornecedor de petróleo à China, ultrapassando a Arábia Saudita, enquanto Angola se mantém no segundo lugar, indicam estatísticas da Administração-Geral das Alfândegas chinesas citadas hoje na imprensa oficial.

© Sergei Karpukhin / Reuters

Em maio passado, a China importou da Rússia uma média 927.000 barris de petróleo por dia, mais 20% do que no mês anterior, enquanto as suas importações da Arábia Saudita caíram 42%, para 722.000 barris/dia, durante o mesmo período. Um barril tem cerca de 159 litros.

Foi a primeira vez em quase uma década que a Rússia liderou as importações chinesas de petróleo, assinalou o China Daily.

"A débil economia da Rússia necessita de ajuda da China. O petróleo tornou-se um instrumento efetivo da sua cooperação estratégica e politica", disse um analista citado por aquele jornal.

A cooperação sino-russa na área da energia não se limita, contudo, ao petróleo.

O ano passado, os dois países assinaram um acordo de 400.000 milhões de dólares para o fornecimento anual de 38.000 milhões de metros cúbicos de gás natural russo à China durante três décadas.

Segunda maior economia mundial, a seguir aos Estados Unidos, a China já é também o segundo maior consumidor de petróleo do planeta e importa mais de metade do que consome.

Lusa
  • Um retrato devastador do "pior dia do ano"
    2:47
  • Um olhar sobre a tragédia através das redes sociais
    3:22
  • "Estão a gozar com os portugueses, esta abordagem tem de mudar"
    6:45

    Opinião

    José Gomes Ferreira acusa as autoridades e o poder político de continuarem a abordar o problema da origem dos fogos de uma forma que considera errada. Em entrevista, no Primeiro Jornal, o diretor adjunto da SIC, considera que a causa dos fogos "é alguém querer que a floresta arda". José Gomes Ferreira sublinha que não se aprendeu com os erros e que "estão a gozar com os portugueses".

    José Gomes Ferreira

  • "Os portugueses dispensam um chefe de Governo que lhes diz que isto vai acontecer outra vez"
    6:32

    Opinião

    Perante o cenário provocado pelos incêndios, os portugueses querem um chefe de Governo que lhes diga como é que uma tragédia não volta a repetir-se e não, como disse António Costa, que não tem uma fórmula mágica para resolver o problemas dos fogos florestais. A afirmação é de Bernardo Ferrão, da SIC, que questiona ainda a autoridade da ministra da Administração Interna para ir a um centro de operações, uma vez que é contestada por toda a gente.

  • Portugal precisa de "resultados em contra-relógio, após décadas de desordenamento florestal"
    1:18