sicnot

Perfil

Economia

Há "margem para negociação" diz Comissário Europeu dos Assuntos Económicos

O comissário europeu dos Assuntos Económicos, Pierre Moscovici, afirmou que há "margem para negociação" entre Atenas e os credores e revelou que Bruxelas apresenta ainda hoje "novas propostas" para tentar evitar o incumprimento grego.

© Francois Lenoir / Reuters

O presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, "vai indicar o caminho a seguir", afirmou Moscovici à rádio francesa RTL, defendendo que ainda há "margem para negociação" entre Atenas e os seus credores internacionais.

Atenas estava "a poucos centímetros" de distância de um acordo quando as conversações foram interrompidas durante o fim de semana, afirmou Moscovici.

"Temos de continuar a dialogar", frisou, acrescentando que "a porta está sempre aberta às negociações".

Entretanto, o ministro das Finanças francês, Michel Sapin, deu conta de que as negociações "podem ser retomadas a qualquer momento".

A Grécia acordou hoje com os bancos fechados, uma situação que se manterá até dia 06 de julho, dia seguinte ao referendo sobre o programa de resgate.

O decreto sobre o controlo de capitais, publicado hoje em boletim oficial, que lista as medidas impostas às instituições financeiras que duram até 06 de julho, foi assinado pelo Presidente grego, Prokopis Pavlopoulos, e pelo primeiro-ministro, Alexis Tsipras.

O documento refere "a extremamente urgente necessidade de proteger o sistema financeiro e a economia grega devido à falta de liquidez provocada pela decisão tomada pelo Eurogrupo".

As medidas radicais, que incluem o limite ao levantamento de dinheiro a 60 euros diários, foram impostas para proteger o sistema bancário da ameaça de um pânico generalizado face à perspetiva de incumprimento e ao impacto do anúncio do referendo sobre as negociações com os credores. 

A Grécia e os parceiros da zona euro terminaram as negociações no sábado, depois do anúncio por Atenas de um referendo a 05 de julho às propostas dos europeus sobre o programa de resgate, que termina na terça-feira. 

  • O percurso dos rendimentos de Ronaldo
    3:43

    Desporto

    O Ministério das Finanças espanhol abriu uma investigação a Cristiano Ronaldo, por eventuais irregularides na declaração dos rendimentos da publicidade. A Gestifute, empresa do agente do avançado do Real Madrid, garante que Ronaldo tem os impostos em dia. A investigação aos documentos extraídos da plataforma informática Football Leaks, liderada pela revista alemã Der Spiegel, e da qual faz parte o jornal Expresso, conseguiu traçar o percurso dos rendimentos do melhor jogador do mundo.

  • Fábio Coentrão investigado por suspeita de delitos fiscais
    3:37

    Desporto

    O Ministério Público de Madrid acusou o defesa português Ricardo Carvalho de evasão fiscal e está a investigar Fábio Coentrão por eventuais delitos fiscais. Além dos dois portugueses a justiça acusou ainda o espanhol Xabi Alonso, o argentino Ángel Di María e investiga o colombiano Falcão. As investigações surgem depois da revelação do caso Football Leaks, investigada pelo Expresso e pelo consórcio europeu de jornalistas que tiveram acesso a milhões de documentos.

  • Votações sobre o mapa judiciário geram tensão no Parlamento
    2:01

    País

    O momento das votações no Parlamento ficou marcado por alguma tensão. Depois de aprovadas, em comissão, as alterações ao mapa judiciário, o PSD opôs-se a que o diploma fosse votado em plenário, uma vez que não fazia parte da versão inicial do guião de votações. A esquerda acusou os sociais-democratas de terem motivações estritamente políticas e não regimentais.

  • Uma alternativa aos serviços de enfermagem ao domicílio
    7:34
  • As primeiras palavras de um dos sobreviventes da Chapecoense
    0:29
  • Familiares de vítimas procuram destroços do MH370
    1:48

    Voo MH370

    Um grupo de familiares das vítimas do avião das linhas aéreas da Malásia, desaparecido em 2014, procuram destroços do aparelho em Madagáscar. As autoridades malaias estudam a posssibilidade de uma nova operação de buscas.

  • Primeiro-ministro em lágrimas ao reencontrar refugiado que recebeu no Canadá em 2015

    Mundo

    Justin Trudeau desfez-se em lágrimas no reencontro com um refugiado sírio, que ele recebeu no Canadá em 2015. No ano passado, Trudeau recebeu pessoalmente os refugiados no aeroporto, onde foi visto a entregar casacos de inverno aos migrantes. Esta segunda-feira, o primeiro-ministro conheceu algumas das famílias que se estabeleceram no país, numa reunião filmada pela emissora canadiana CBC.