sicnot

Perfil

Economia

Injeção de divisas nos bancos angolanos cresce 23% numa semana

A venda de divisas do Banco Nacional de Angola (BNA) à banca comercial subiu mais de 23 por cento na última semana, para 431,4 milhões de dólares (388 milhões de euros), indicam dados da instituição.

(Reuters/ Arquivo)

(Reuters/ Arquivo)

Reuters

De acordo com o relatório semanal sobre a evolução dos mercados monetário e cambial do BNA, ao qual a Lusa teve hoje acesso, as vendas de divisas entre 22 e 26 de junho foram concretizadas a uma taxa média de referência do mercado cambial interbancário de 121,965 kwanzas (90 cêntimos) por cada dólar, um novo máximo.

Na semana anterior, o BNA vendeu aos bancos comerciais, em leilões, 350 milhões de dólares (315 milhões de euros), tendo o banco central em curso desde o final de maio um programa para enfrentar a atual crise cambial no país. 

O kwanza angolano já desvalorizou mais de 20% face à moeda norte-americana nos últimos oito meses, devido à crise da quebra da cotação internacional do petróleo, que fez diminuir as receitas fiscais e a entrada de divisas (dólares) no país. 

A situação está a complicar as necessidades de moeda estrangeira que Angola tem para garantir as importações, de alimentos a matéria-prima e máquinas.

Alguns empresários admitiram nas últimas semanas a possibilidade de pararem a produção devido à falta de matéria-prima, tendo em conta os atrasos nos pagamentos de faturas internacionais, dependentes da disponibilização de divisas pelos bancos.

O governador do BNA disse no final de maio que aquela instituição tem agora "elementos para flexibilizar" a gestão do mercado cambial, passando pelo aumento de dois para três leilões semanais, para regularizar o fluxo de divisas à banca comercial, que tem vindo a aumentar nas últimas semanas.

"Com as medidas que vamos tomar, cremos que a situação se vai começar a resolver paulatinamente", apontou na ocasião José Pedro de Morais Júnior.


Lusa
  • Menino perdido na Praia da Luz foi levado à GNR por turista
    1:11

    País

    Um menino inglês, de sete anos, esteve desaparecido na quinta-feira na Praia da Luz, no Algarve, depois de se ter perdido dos pais. A GNR colocou duas equipas de investigação no local, mas ao fim de uma hora e meia o rapaz apareceu na esquadra de Lagos acompanhado por um turista a quem terá pedido ajuda.

  • Mais viagens mas menos turistas de Portugal
    1:22

    País

    Os residentes em Portugal - sejam portugueses ou estrangeiros - realizaram quatro milhões de viagens turísticas, só no primeiro trimestre do ano. Um aumento de mais de 6% nas viagens dentro do país face ao período homólogo e de mais de 15% nas viagens para fora, de avião. O estudo é do INE, o Instituto Nacional de Estatística, que permite fazer o retrato mais claro de quem viaja e porquê.

  • Algarve sozinho gera metade dos bens transacionáveis em Portugal
    4:14

    SIC 25 Anos

    O Algarve quase não tem indústria e os especialistas consideram que é excessivamente dependente do turismo. Ainda assim, sozinho contribui com metade do que Portugal gera em bens transacionáveis. A região tem problemas graves, como a falta de médicos e um custo de vida muito alto, mas continua a atrair a maior parte dos turistas e muitos estrangeiros decidem mesmo escolher a região para viver.