sicnot

Perfil

Economia

"Não" no referendo é um "Não" à União Europeia, diz Junker

O presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, disse hoje que uma vitória do "não" no referendo de domingo na Grécia é também um não à União Europeia (UE).

© Eric Vidal / Reuters

"Um 'não' significaria, independentemente da questão finamente colocada, que a Grécia diz não à Europa", disse Juncker, numa conferência de imprensa, em Bruxelas, apelando aos gregos para votarem "sim".

"Vou pedir ao povo grego que vote 'sim'", disse, acrescentando que o referendo é "o momento da verdade" para a Grécia. 

A crise na Grécia agudizou-se no sábado, na sequência da decisão de sexta-feira à noite das autoridades gregas de deixarem a mesa das negociações, tendo o fórum que reúne informalmente os ministros das Finanças da zona euro, o Eurogrupo, celebrado mesmo uma sessão de trabalho a 18, já sem a delegação grega na sala, para discutir as "consequências" da rutura das negociações com Atenas.

Na sexta-feira, após o Conselho Europeu, o primeiro-ministro, Alexis Tsipras, tinha anunciado ter decidido submeter as propostas dos credores internacionais a referendo popular, marcado para domingo, aconselhando o voto no "não".

Esta terça-feira termina o programa de resgate da 'troika', estando para já congelada a entrega de uma parcela de 7,2 mil milhões de euros, dada a ausência de acordo sobre novas medidas a tomar pela Grécia.

No mesmo dia, expira o prazo para a Grécia pagar quase 1.600 milhões de euros ao Fundo Monetário Internacional (FMI), ficando o país em incumprimento perante este credor se a verba não for disponibilizada.

A Grécia anunciou que os bancos e a bolsa ficarão encerrados até dia 06 de julho, dia seguinte ao referendo sobre o programa de resgate.

Os levantamentos nas caixas multibanco estão limitados a 60 euros diários.

  • Prémio Pessoa 2017 distingue arquiteto Manuel Aires Mateus
    2:06

    Cultura

    O arquiteto Manuel Aires Mateus é o vencedor do Prémio Pessoa 2017. O anuncio foi feito esta manhã pelo presidente do júri, Francisco Pinto Balsemão. Manuel Aires Mateus é escolhido pelo "caráter inovador" na "continuidade entre o passado e a atualidade".