sicnot

Perfil

Economia

Taxa de desemprego da zona euro desce para 11,6% em maio em termos homólogos

A taxa de desemprego da zona euro ficou nos 11,1% em maio, estável face ao mês de abril mas abaixo dos 11,6% registados em maio do ano passado, divulgou hoje o Eurostat. 

Face há um ano, a taxa de desemprego baixou em 22 Estados-membros e aumentou em 6, sendo um dos recuos mais importantes o de Espanha, de 24,9% para 22,7% (Reuters/ Arquivo)

Face há um ano, a taxa de desemprego baixou em 22 Estados-membros e aumentou em 6, sendo um dos recuos mais importantes o de Espanha, de 24,9% para 22,7% (Reuters/ Arquivo)

© Andrea Comas / Reuters

Para o total da União Europeia, o gabinete estatístico europeu estima, neste caso, que a taxa de desemprego corrigida das variações sazonais foi de 9,6% em maio, também estável quando comparada com o mês anterior e abaixo dos 10,3% de maio de 2014. 

A taxa média dos 28 países da União Europeia, de 9,6%, é ainda a mais baixa desde julho de 2011.

Quanto a Portugal, na terça-feira, o Instituto Nacional de Estatística (INE) divulgou que a taxa de desemprego foi de 13,2% em maio, um recuo em termos homólogos mas 0,4 pontos percentuais acima da estimativa de abril (12,8%).

Comparando os dados de Portugal com os dos restantes Estados-membros da UE, o país continua a ser o quinto com mais população ativa desempregada em termos relativos, atrás de Grécia (25,6%, valor referente a março), Espanha (22,5%), Croácia (15,8%) e Chipre (16,0%).

  • Rui Vitória não espera facilidades frente ao Tondela
    1:34

    Desporto

    O líder do campeonato, o Benfica, recebe este domingo o último classificado, o Tondela. Na conferência de antevisão do encontro, Rui Vitória afirmou que não espera facilidades. O treinador do Benfica falou ainda de Sebastian Coates.

  • O primeiro dia de Donald Trump na Casa Branca
    3:05
  • Advogados de Sócrates queixam-se de bullying processual e mediático
    2:13

    Operação Marquês

    Os advogados de José Sócrates queixam-se de bullying processual e mediático e garantem que o antigo primeiro-ministro nunca favoreceu Ricardo Salgado ou o Grupo Espirito Santo. Segundo o Expresso, o presidente da Escom, Helder Bataglia, terá admitido que Ricardo Salgado utilizou uma conta bancária do empresário, na Suíça, para passar 12 milhões de euros a Carlos Santos Silva, alegadamente para o amigo José Sócrates.

  • Marine Le Pen diz que Brexit terá efeito dominó na UE
    0:39

    Brexit

    Marine Le Pen diz que o Brexit vai ter um efeito dominó na União Europeia. Durante um congresso da extrema-direita, a líder da Frente Nacional francesa afirmou que a Europa vai despertar este ano em que estão marcadas eleições em vários países, como a Alemanha e a Holanda.