sicnot

Perfil

Economia

Taxa de desemprego na Alemanha cai para 6,2% em junho

A taxa de desemprego na Alemanha em junho caiu para 6,2% (2.711.000 desempregados), menos 0,1 pontos percentuais (51.000 pessoas) do que no mês anterior, informou hoje a agência federal de emprego alemã (BA).      

(Reuters/ Arquivo)

(Reuters/ Arquivo)

© Reuters Staff / Reuters

Num comunicado, a BA afirma que, eliminando os efeitos sazonais, o número de desempregados caiu 1.000 pessoas em junho face a maio. 

Nos últimos três anos, o número de pessoas sem trabalho recuou uma média de 56.000 pessoas em junho, tendo no ano passado diminuído 49.000 pessoas. 

Em relação ao mês homólogo de 2014, o número de desempregados na Alemanha recuou em junho 122.000 pessoas. 

O número de subempregados (pessoas com trabalhos precários) em junho foi de 3.569.000 pessoas, menos 177.000 do que no mesmo mês de 2014 e menos 13.000 do que em maio, uma vez corrigidas as variações sazonais. 

"O mercado laboral registou em junho um desenvolvimento positivo. O desemprego continua a cair uma vez finalizado o impulso habitual da primavera", sublinhou o presidente da BA, Frank-Jürgen Weise.

Por outro lado, o número de pessoas que deixaram o desemprego atingiu 782.000 em junho, menos 86.000 do há uma ano, e 759.000 pessoas receberam o subsídio de desemprego, menos 65.000 do que em junho de 2014. 

A BA disponibiliza este mês 572.000 postos de trabalho, mais 78.000 do que há um ano e mais 8.000 do que em maio. A maioria das ofertas pertencia aos setores da metalurgia, vendas, transportes e logística. 

Entretanto, a agência federal de estatística alemã (Destatis) informou que o número de trabalhadores aumentou em maio para 42,80 milhões, mais 7.000 do que em abril.

 

 

Lusa

  • A menina síria que relata a guerra no Twitter está bem, diz o pai

    Mundo

    Bana Alabed, a menina síria de 7 anos que conta no Twitter a luta pela sobrevivência e os horrores da guerra em Alepo, teve de abandonar a sua casa que foi bombardeada mas está bem, disse hoje o seu pai à Agência France Press. A conta esteve fechada desde domingo, mas foi entretanto reativada e tem hoje uma nova publicação de Bana.

  • Parkinson pode ter início nos intestinos

    Mundo

    Um novo estudo científico vem revelar que a doença de Parkinson pode não estar apenas no cérebro. A doença pode ter início nos intestinos e mais tarde migrar para o cérebro.