sicnot

Perfil

Economia

Hollande pede apoio dos franceses para a diversificação da economia angolana

O Presidente da França, François Hollande, apelou hoje, em Luanda, ao apoio da comunidade francesa à diversificação da economia angolana, no arranque de uma visita oficial a Angola.

© STRINGER Italy / Reuters

O chefe de Estado francês dirigia hoje uma mensagem à comunidade francesa em Angola, o primeiro ponto da agenda de trabalho que vai cumprir em Luanda nas próximas 24 horas.

François Hollande disse que a sua visita se enquadra no reforço das relações entre a França e Angola, que em tempos passados "não foram muito fáceis".

Anunciou que os dois países vão lançar um novo programa de cooperação com vista a diversificar a economia angolana, afetada desde 2014 pela crise da queda da cotação do barril de petróleo no mercado internacional.

O estadista francês apontou como setores de intervenção o turismo, a hotelaria, infraestruturas e construção.

A formação profissional é outra área em que a França pretende ajudar Angola a ultrapassar as dificuldades com quadros especializados.

O Presidente francês considerou "um sinal de confiança" a aposta de empresas franceses no mercado angolano, quando a economia angolana atravessa dificuldades devido à baixa do preço do petróleo.

"Sei que não é fácil, faltam condições, para a escolarização das crianças, de segurança pessoal, problemas de aprovisionamento, eu sei tudo isso, devem fazer esse esforço, fazer esse esforço aqui, ao serviço das empresas que representam, de Angola e da França", encorajou François Hollande os seus compatriotas, numa mensagem de cerca de 15 minutos. 

É esperada a assinatura de um acordo para a facilitação de vistos para empresários, desportistas e pessoal da cultura durante a visita de François Hollande a Angola.

 No campo das relações políticas, o chefe de Estado francês frisou o papel importante de Angola para a estabilidade da região, sublinhando o apoio e o papel do país africano nos problemas da República Centro-Africana e República Democrática do Congo.

O Presidente francês frisou que vai abordar com o seu homólogo angolano a conferência climática que a Paris vai acolher em dezembro próximo.

Depois do encontro com a comunidade francesa em Angola, de cerca de 2.000 pessoas, François Hollande mantém ainda hoje um encontro privado com responsáveis de empresas francesas estabelecidas no país.

Na sexta-feira, o Presidente francês inicia a sua agenda de trabalho com um fórum económico Angola-França, seguindo para o memorial Agostinho Neto, o primeiro Presidente de Angola, e por último encontra-se com José Eduardo dos Santos.

O Presidente francês cumpre uma série de visitas, com passagem já pelo Benim, seguindo, depois de Angola, para os Camarões.

 

 

 

Lusa

 

  • "A Minha Outra Pátria": o drama da Venezuela no Jornal da Noite
    2:12

    Reportagem Especial

    Quase cinco mil emigrantes regressaram à Madeira nos últimos meses por causa da crise económica, social e política na Venezuela. Os pedidos de ajuda ao Governo Regional dispararam. Muitos luso-venezuelanos voltaram às origens com pouco mais do que a roupa do corpo. "A Minha Outra Pátria", Reportagem Especial de hoje.

  • Milhares de clientes da CGD vão pagar quase 5€/ mês por comissões de conta
    1:24
  • Como fugir às comissões bancárias
    7:24

    Contas Poupança

    Há muitos casos em que ter uma conta no banco está a dar prejuízo. Os juros são tão baixos e as comissões de manutenção de conta são tão altas que há portugueses que todos os meses perdem dinheiro apenas porque têm dinheiro no banco. O Contas Poupança foi à procura de alternativas.

  • Governo reconhece seca severa no continente desde 30 de junho

    País

    O Governo reconheceu, hoje, a existência de uma situação de seca severa no território continental, desde 30 de junho, que consubstancia um fenómeno climático adverso, com repercussões negativas na atividade agrícola, em despacho publicado hoje em Diário da República.

  • Produtores de maçã de Armamar dizem não ter recebido resposta do Ministério
    2:14

    País

    Os produtores de maçã de Armamar estão preocupados. Parte da produção foi destruída pelo mau tempo. Contudo, duas semanas depois, ainda não há resposta do Ministério da Agricultura aos pedidos de ajuda. Mais de 60 produtores com 800 hectares foram afetados e as árvores atingidas pelo granizo podem não conseguir produzir no próximo ano.

  • Bebé Charlie Grad já não vai receber tratamento nos EUA

    Mundo

    A mãe de Charlie Grad disse esta segunda-feira que o bebé poderia ter vivido uma vida normal, caso tivesse começado a receber tratamento cedo. Já o pai admitiu que o filho não iria viver até ao primeiro aniversário. O bebé foi diagnosticado com uma doença rara e um hospital em Inglaterra pediu permissão para desligar a ventilação artificial e fornecer-lhe cuidados paliativos. O Tribunal Europeu dos Direitos Humanos aceitou e, até hoje, os pais travaram uma batalha na Justiça para suspender a decisão na esperança de irem tratar o filho nos Estados Unidos da América.

  • Número de mortos em atentado em Cabul sobe para 31

    Mundo

    O número de mortos no atentado com um carro armadilhado atribuído aos talibãs, esta segunda-feira de manhã em Cabul, subiu para 31, aos quais se somam cerca de 40 feridos, de acordo com um novo balanço das autoridades.

  • Pelo menos cinco feridos em ataque na cidade suíça de Schaffhausen

    Mundo

    Pelo menos cinco pessoas ficaram hoje feridas na sequência de um ataque, na cidade suíça de Schaffhausen. De acordo com as autoridades, as vítimas foram atacadas por um homem armado com uma motosserra, que está a ser procurado pela polícia. As autoridades descartaram a hipótese de "ato terrorista".

  • Oposição pressiona Maduro com anúncio de manifestações e greve geral
    1:34