sicnot

Perfil

Economia

Trabalhadores do INEM em vigília junto ao Ministério

Trabalhadores do INEM vão hoje de manhã concentrar-se junto ao Ministério da Saúde, em Lisboa, para apelar ao retomar das negociações da carreira de técnico de emergência, interrompidas pelo governo na sequência da greve ao trabalho extraordinário.

"O objetivo da vigília é chamar mais uma vez a atenção do ministério para as dificuldades que os técnicos estão a passar no Instituto Nacional de Emergência Médica. Para alertar para que as negociações sobre a carreira continuem, porque a carreira é o fator principal da greve às horas extra decretada pelos sindicatos", afirmou à agência Lusa Rui Gonçalves, representante da comissão de trabalhadores.

O Ministério da Saúde decidiu, no dia 22 de junho, adiar 'sine dia' a reunião de negociação sindical com os técnicos de ambulância de emergência, em reposta à decisão de manter a greve às horas extraordinárias, em vigor desde o dia 24 de junho.

Os trabalhadores do INEM pretendem garantias de homologação da carreira de técnico de emergência e exigem ainda a reposição das 35 horas de trabalho semanais.

Sobre a greve às horas extra, a comissão de trabalhadores refere que até terça-feira esteve maioritariamente a ser cumprida em Lisboa, "com um ou dois meios parados por dia" na sequência dessa paralisação.

Mas desde quarta-feira, segundo Rui Gonçalves, a greve ao trabalho extraordinário não deverá ser sentida, porque a direção do INEM "reduziu o dispositivo [de ambulâncias] em Lisboa de forma considerável".

"Reduziu de tal maneira que não há recurso a horas extra no mês de julho. Temos até indicação que há emergência que têm de aguardar 30 ou 40 minutos por uma ambulância. Isto também é inaceitável e é outro dos pontos que nos leva à vigília", referiu.

Sobre a possibilidade de os meios dos bombeiros auxiliarem no socorro, como tem sido invocado pelo presidente do INEM, a comissão de trabalhadores considera que não tem havido essa capacidade de resposta: "Os bombeiros não têm capacidade para dar respostas extra ao que é necessário, não por falta de qualidade, mas porque nesta altura do ano não é fácil porque têm também de responder aos fogos".

 

Lusa

  • Autarca e duas jornalistas mortas a tiro na Finlândia 

    Mundo

    A presidente da Câmara de Imatra, na Finlândia, e duas jornalistas foram mortas a tiro na noite passada, na pequena cidade do sudeste do país. O incidente aconteceu junto a um restaurante e a polícia chegou ao local pouco depois dos disparos. Um suspeito de 23 anos já foi detido.

  • Avião da Qatar Airways aterra de emergência nas Lajes
    0:47

    País

    Aterrou de emergência nos Açores, esta manhã, um avião da Qatar Airways. A turbulência obrigou à manobra que causou pelo menos 10 feridos nos passageiro do avião que fazia ligação de Washington para Doha, capital do Qatar, e foi desviado para a base aérea das Lajes. Os passageiros desembarcaram, como registou no Twitter um jornalista da Al-Jazzera que seguia a bordo. Segundo este depoimento, uma pessoa foi levada para o hospital com problemas cardíacos.

  • Óscar do turismo para empresa que gere património de Sintra
    1:51
  • O novo coala do zoo de Lisboa
    3:10

    País

    A SIC acompanhou em exclusivo a transferência de uma coala da Alemanha para o Zoo de Lisboa. O animal veio de avião e foi batizado pelos passageiros que seguiam a bordo. Ficou com o nome de Goolara. O coala é uma fêmea, com quase dois anos, e veio para aumentar a família da mesma espécie em Portugal.

  • Jovens do exército russo aderem ao Desafio do Manequim
    1:01

    Mundo

    Na Rússia, o grupo de jovens do exército também já aderiu ao famoso Mannequin Challenge. O vídeo foi divulgado pelo Ministério da Defesa russo. O objetivo é mostrar o dia-a-dia do chamado exército de jovens, cuja principal missão passa por sensibilizar os russos para a necessidade de cumprir o serviço militar obrigatório.