sicnot

Perfil

Economia

FMI revê em baixa crescimento económico mundial para 3,3% em 2015

O Fundo Monetário Internacional (FMI) reviu em baixa o crescimento económico global em 2015, estimando agora que a economia mundial melhore 3,3%, menos 0,2 pontos percentuais do que o projetado em abril.

© Nikola Solic / Reuters

Segundo a atualização de julho ao 'World Economic Outlook' (WEO) divulgada hoje, o FMI espera agora que a economia mundial cresça 3,3% este ano, uma melhoria "ligeiramente abaixo da verificada em 2014", que foi de 3,4%, "com uma retoma gradual das economias desenvolvidas e um abrandamento do mercado emergente".

A estimativa hoje divulgada para o conjunto deste ano está 0,2 pontos percentuais abaixo da estimativa de 3,5% do WEO divulgado em abril, uma revisão em baixa que o Fundo justifica com um abrandamento da atividade económica no primeiro trimestre, "principalmente na América do Norte", que observou um "enfraquecimento inesperado".

O Fundo espera agora que as economias desenvolvidas cresçam 2,1% este ano (menos 0,3 pontos percentuais do que o estimado em abril), e, entre elas, que os Estados Unidos cresçam 2,5%, menos 0,6 pontos percentuais face a abril, o que representa a maior revisão em baixa do grupo.

Apesar das incertezas da situação na Grécia, a instituição liderada por Christine Lagarde mantém inalterada a perspetiva para o conjunto da zona euro, antevendo que a economia dos 19 países cresça 1,5% este ano e 1,7% em 2016.

"As projeções de crescimento foram revistas em alta em vários países da zona euro [Itália +0,2 pontos e Espanha +0,6 pontos], mas na Grécia, os desenvolvimentos devem prejudicar a atividade económica mais do que o previsto inicialmente", afirma o FMI, considerando ainda que economia da zona euro continua a recuperar, sobretudo devido à melhoria da procura interna e da inflação.

Apesar de os desenvolvimentos na Grécia "não terem ainda resultado em contágios significativos", a instituição sediada em Washington defende que devem ser aplicadas políticas para "lidar com esses riscos, caso eles se materializem". 

No entanto, escreve o FMI, "permanecem alguns riscos de uma nova crise financeira", sobretudo depois de aumentos recentes nas taxas de juro soberanas em algumas economias do euro.

Outros riscos que podem influenciar estas projeções são um aumento do preço do petróleo e baixa inflação (especialmente nas economias desenvolvidas), a continuação da apreciação do dólar (com impactos nas economias emergentes) ou mais dificuldades na China, bem como contágios das tensões geopolíticas na Ucrânia, Médio Oriente e partes de África. 

Segundo o Fundo, o abrandamento da atividade económica nas economias emergentes reflete uma redução do preço das matérias-primas e condições de financiamento mais apertadas, a situação na China e as preocupações perante tensões geopolíticas. 

O FMI reviu em baixa a estimativa de crescimento para estas economias, antecipando agora que cresçam 4,2% este ano, menos 0,1 pontos do que o estimado em abril.

Lusa

  • Os melhores do mundo pela FIFA da última década

    Desporto

    O português Cristiano Ronaldo e o argentino Lionel Messi têm repartido de forma igual os prémios de melhor jogador do mundo pela FIFA, na última década. Apesar destes dois nomes serem os mais falados, muitos outros jogadores foram nomeados para o prémio. Conheça a lista dos nomeados e dos vencedores desde 2007.

  • Tudo o que precisa saber sobre a moção de censura

    País

    O Governo minoritário do PS enfrenta na terça-feira a sua primeira moção de censura, a 29.ª em 43 anos de democracia, mas PCP, BE e PEV já anunciaram que vai "chumbar" a iniciativa do CDS-PP. Esta é a sétima moção de censura apresentada pelo CDS-PP e a 29.ª a ser discutida na Assembleia da República. Os três partidos de esquerda que têm apoiado o executivo, PCP, BE e PEV, já anunciaram que votam contra. Com os votos do PS, a moção é chumbada.

  • "Avançámos em primeiro lugar com incentivos às empresas"
    18:07

    Economia

    O ministro da Economia, Manuel Caldeira Cabral, esteve na Edição da Noite da SIC Notícias para falar do que pode ser feito depois da tragédia dos incêndios que assolou o país na última semana. O governante diz que já avançou com incentivos às empresas afetadas e que neste momento o mais importante é preservar a segurança das pessoas.

    Entrevista SIC Notícias

  • Santana Lopes lamenta que Rui Rio tenha recusado debates com as bases do PSD
    0:40

    País

    Pedro Santana Lopes lamenta que Rui Rio tenha recusado a realização de debates com as bases do partido. Fernando Negrão, responsável pela candidatura de Santana Lopes à presidência do PSD, já tinha advertido em comunicado que a posição de Rui Rio poderia também inviabilizar quaisquer outros frente a frente, incluindo os organizados pela comunicação social. Santana Lopes está na Guarda, no primeiro jantar com apoiantes desde que anunciou a candidatura.

  • Gémeas correm risco de vida se não saírem de Gaza

    Mundo

    Duas irmãs gémeas siamesas correm risco de vida enquanto permanecerem em Gaza. Quem diz é o médico Alam Abu Hamba, do Hospital de Shifra, que garante que "situação complicada" das meninas não pode ser tratada por médicos no território costeiro, atulamente bloqueado pelo Egito e por Israel. Abu Hamba espera que o casal de gémeas possa ser transferido para fora da separação.

  • Encontrado corpo de menina posta de castigo na rua pelo pai

    Mundo

    Sherin Mathews estava desaparecida desde o dia 7 de outubro. Este domingo a polícia do estado norte-americano do Texas encontrou o corpo de uma criança que acreditam ser a menina de três anos, desaparecida depois de o pai a colocar de castigo na rua, durante a madrugada.

    SIC