sicnot

Perfil

Economia

Credores discutem propostas gregas "ao mais alto nível"

A União Europeia, a zona euro, o Banco Central Europeu e o Fundo Monetário Internacional vão conversar "ao mais alto nível" sobre as propostas gregas, hoje ao início da tarde. As reações ao novo pacote de reformas de Atenas sucedem-se, o presidente francês considera as propostas "sérias e credíveis". O presidente do Eurogrupo diz se vai tomar uma decisão "importante" no sábado.

© Jean-Paul Pelissier / Reuters

O presidente do Eurogrupo, Jeroen Dijsselbloem, disse hoje que uma decisão "importante" sobre a Grécia será tomada no sábado, na reunião de crise dos ministros das Finanças da zona euro para analisar as novas propostas de Atenas. "De uma maneira ou de outra, deveremos tomar amanhã [no sábado] uma decisão importante, vamos tomá-la com muito cuidado", disse, na Haia, aos jornalistas.

Já o presidente francês qualificou as últimas propostas de Atenas "sérias e credíveis", mas sublinhou que "ainda nada foi feito" para alcançar um acordo, para o qual "as próximas horas serão importantes". 

"Os gregos monstraram determinação na permanência na zona euro porque o programa apresentado é sério e credível. Vai ser submetido ao parlamento, o que evidencia força, compromisso e coragem", disse François Hollande à imprensa. 

Em Espanha, onde se encontra em visita oficial, o ministro da Economia francês, Emmanuel Macron, sublinhou a necessidade para os europeus de debaterem a questão da restruturação da dívida da Grécia, dado os esforços financeiros anunciados por Atenas. "O nível de reformas responde às expetativas (...) neste contexto, é evidente que surgem os elementos de uma restruturação da dívida", disse o ministro. 

Berlim não comenta para já o novo plano grego. Na quinta-feira, a chanceler alemã, Angela Merkel, reafirmou que se opõe a "uma redução" da dívida grega, mas o ministro das Finanças alemão, Wolfgang Schauble, considerou que "uma restruturação" era "uma passagem obrigatória". 

O novo pacote de reformas proposto pela Grécia, que poderá desbloquear um acordo e a evitar a saída do euro, propõe várias medidas para aumentar receitas, sobretudo no IVA e pensões, ao encontro das exigências dos credores.

A proposta de Atenas será hoje avaliada por responsáveis da Comissão Europeia, FMI e Banco Central Europeu e Fundo Monetário Internacional, que submeterão de seguida a sua avaliação ao Eurogrupo, que preparará então a cimeira do euro agendada para domingo.

O domingo é apontado pelos dirigentes europeus como o dia de todas as decisões, e se não houver acordo nesse dia, a Europa poderá partir para o chamado 'Grexit', a saída da Grécia da zona euro, como já admitiram publicamente vários líderes, tendo mesmo o presidente da Comissão, Jean-Claude Juncker, revelado que Bruxelas tem já "um plano detalhado" para esse cenário.

Com Lusa

  • Os pontos essenciais do novo plano grego

    Crise na Grécia

    O novo pacote de reformas proposto pela Grécia, que poderá desbloquear um acordo e a evitar a saída do euro, propõe várias medidas para aumentar receitas, sobretudo no IVA e pensões, ao encontro das exigências dos credores. A proposta enviada às instituições europeias e ao Fundo Monetário Internacional tem em vista conseguir um novo programa de resgate, desta vez a três anos. Será agora avaliada pelos credores, que submeterão de seguida a sua avaliação ao Eurogrupo, que por sua vez se reúne no domingo. Eis as principais reformas propostas pelo Governo liderado por Alexis Tsipras:

  • Ministro alemão das Finanças sugere "trocar" Porto Rico pela Grécia
    0:21

    Crise na Grécia

    E se o futuro da Grécia passar mesmo por sair da Zona Euro? O ministro alemão das Finanças não só já pensou no assunto como confessou, esta quinta-feira, uma ideia que contou ao homólogo americano. O secretário do Tesouro dos Estados Unidos riu-se de uma sugestão de Schauble de "oferecer" os gregos à união monetária do dólar. Só que, ao que parece, a proposta não era humor alemão.

  • Plano grego suficiente para aprovar novo resgate?
    2:01

    Crise na Grécia

    O Governo grego cumpriu o prometido e entregou o plano de reformas para obter o terceiro resgate. Mas em Atenas permanece a dúvida se as medidas vão ou não ser suficientes para os parceiros europeus aprovarem o resgate. O relato é do enviado da SIC à Grécia, Anselmo Crespo.

  • Governo garante que Portugal não desperdiçou nenhum fundo de ajuda alimentar
    1:18

    País

    O ministro da Solidariedade e Segurança Social garante que Portugal não desperdiçou nenhum fundo europeu de ajuda alimentar. Vieira da Silva respondeu, esta manhã, à notícia avançada pelo Jornal de Notícias que dava conta de que, este ano, o país teria desperdiçado 28 milhões de euros de um fundo europeu porque o programa ainda não está operacional.