sicnot

Perfil

Economia

Eurogrupo impõe lista de condições para acordo com a Grécia

Já são conhecidas algumas das medidas que os ministros das Finanças querem que a Grécia implemenmte, para que possa ter acesso a um empréstimo de emergência de curto prazo.

Virginia Mayo

A agência Reuters teve acesso à lista de condições que está a ser ultimada no Eurogrupo: os ministros querem que os país chegue a um excedente primário de 3,5% do PIB, daqui a 3 anos, mas também a reforma do sistema de pensões, a privatização da empresa de distribuição de eletricidade, e a abertura do comércio ao domingo.

São estas algumas das medidas que o Eurogrupo quer ver implementadas na Grécia além das propostas já apresentadas pelo Governo de Atenas.


Os 19 ministros estão reunidos há quase 4 horas, depois de não terem chegado a um acordo, na maratona de 9 horas de ontem.

O ministro finlandês das Finanças negou que tenha sido ele, ontem, a travar um entendimento, mas avisou, esta manhã, que ainda há muito caminho a percorrer para alcançar uma solução para a Grécia.

Durante a tarde reúnem-se os chefes de Estado e de Governo, para analisar as conclusões que sairem deste Eurogrupo.

  • BE acusa direita de bloquear atual comissão à CGD
    1:37

    Caso CGD

    O Bloco de Esquerda acusa a oposição de estar a fazer tudo para impedir as conclusões da comissão de inquérito sobre a Caixa Geral de Depósitos que está em curso. Numa altura em que PSD e CDS já entregaram o requerimento para avançar com uma segunda comissão, Catarina Martins defende que ainda há muita coisa por apurar sobre o processo de recapitalização do banco público.

  • Visita de Costa a Angola pode estar em risco
    2:26

    País

    A visita de António Costa a Luanda poderá estar em risco devido à acusação da justiça portuguesa contra o vice-Presidente de Angola. O jornal Expresso avança que o comunicado com a reação dura do Governo angolano é apenas o primeiro passo e que pode até estar a ser preparado um conjunto de medidas contra Portugal. Para já, o primeiro-ministro português desvaloriza a ameaça e mantém a visita marcada para a primavera.