sicnot

Perfil

Economia

Inspeção-Geral das Finanças deteta 45,7M€ em processos irregulares em 2014

A Inspeção-Geral das Finanças (IGF) detetou um total de 45,7 milhões de euros em processos irregulares da administração pública em 2014 e propôs correções que podem levar a poupanças de 627 milhões de euros aos cofres do Estado.

© Dado Ruvic / Reuters

No ano passado, a IGF realizou 374 ações de controlo financeiro junto de 451 entidades (235 da administração central do Estado, 99 do setor público empresarial, 86 da administração regional e local e 31 do setor privado).

Dessas ações de controlo, disse hoje a Inspeção liderada por Vitor Braz, foram apurados 45,7 milhões de euros "suscetíveis de integrar responsabilidade financeira".

Sem especificar a que processos e entidades diz respeito esse montante de responsabilidade financeira, fonte da IGF disse à agência Lusa que os 45,7 milhões de euros dizem respeito a irregularidades como "a não sujeição de contratos a visto do Tribunal de Contas".

Em causa estão também ausências de pareceres prévios vinculativos do membro do Governo da área das Finanças na contratação de serviços e o não recurso a mecanismos de compras públicas centralizadas quando tal era obrigatório.

A mesma fonte acrescentou à Lusa que estas situações foram já comunicadas ao Tribunal de Contas, que é o órgão jurisdicional competente nesta matéria.

Além disto, a IGF detetou ainda "poupanças futuras e propostas de correção de 627 milhões de euros", ou seja, situações em que as entidades da administração pública podem reduzir despesa pública.

Entre essas situações está a redução de juros de mora e indemnizações decorrentes da celebração de acordos de regularização de dívidas, reduções de trabalhadores no quadro da renegociação de contratos, reduções de indemnizações em processos de decisão arbitral e redução de comparticipações financeiras por inelegibilidade das despesas, enumera a mesma fonte.

A IGF tem previstas 412 auditorias para este ano.

Lusa

  • SAD do Benfica duplica lucros

    Desporto

    O Benfica fechou a época passada com lucros de 44,5 milhões de euros, mais do dobro do registado na época anterior. São os mais elevados de que há registo.

  • Peritos mundiais debatem doenças neurodegenerativas em Lisboa
    3:04
  • "O Benfica é atacado e não há ninguém que fale e que dê a cara?"
    6:05
    O Dia Seguinte

    O Dia Seguinte

    2ªFEIRA 21:50

    Depois do artigo publicado no blog "Geração Benfica", Rui Gomes da Silva reiterou esta segunda-feira, em O Dia Seguinte da SIC Notícias, algumas das críticas à estrutura do clube. O antigo vice-presidente do Benfica defendeu Luís Filipe Vieira, Rui Vitória e Nuno Gomes. E acusou novamente Rui Costa de passividade e os vice-presidentes de não darem a cara. 

  • Governo aconselha pais a fazerem queixa de manuais em mau estado
    2:31
  • Acha que este padre sabe dançar?
    2:22