sicnot

Perfil

Economia

Aumento dos descontos para a ADSE reverte "na totalidade" a favor dos beneficiários

O Ministério das Finanças esclareceu hoje que o acréscimo de receita em virtude do aumento, para 3,5%, dos descontos para a ADSE reverte na totalidade a favor dos beneficiários e não "a favor dos cofres do Estado". E lembra que é a própria lei que impede o Orçamento do Estado de se apropriar das verbas que a ADSE tenha em excesso.

© Jose Manuel Ribeiro / Reuters

"O acréscimo de receita em virtude do aumento da quota a suportar pelos beneficiários foi consignado na totalidade ao pagamento dos benefícios concedidos pela ADSE aos seus beneficiários nos domínios da promoção da saúde, prevenção da doença, tratamento e reabilitação. Nenhum cêntimo deste aumento de quota reverte a favor dos cofres do Estado", refere a nota.

O esclarecimento do Ministério das Finanças surge na sequência de uma auditoria do Tribunal de Contas (TdC) ao sistema de proteção social dos trabalhadores em funções públicas (ADSE) hoje publicada, segundo a qual o aumento da taxa de desconto da ADSE para 3,5% em 2014 foi "excessivo" e resultou da necessidade do Governo em reduzir o financiamento público, por imposição da troika.

O Ministério das Finanças garante que "com a alteração do Decreto-Lei n.º 118/83, de 25 de fevereiro, efetuada em 2014, na qual se procedeu ao aumento das contribuições para 3,5% [...] e pelos Decretos-Leis n.ºs 29-A/2011, de 01 de março, e 105/2013, de 30 de julho, é consignada ao pagamento dos benefícios concedidos pela ADSE aos seus beneficiários nos domínios da promoção da saúde, prevenção da doença, tratamento e reabilitação".

Nesse sentido, e ao abrigo do artigo 152.º do Orçamento do Estado para 2015, "os saldos apurados na execução orçamental de 2014 da ADSE [...] transitam automaticamente para os respetivos orçamentos de 2015".

"Da leitura conjugada dos dois últimos artigos transcritos resulta claro que os saldos gerados pelo aumento dos benefícios revertem de forma integral para a ADSE e para ser aplicada com os seus beneficiários nos domínios da promoção da saúde, prevenção da doença, tratamento e reabilitação. A lei garante assim a não apropriação pelo Orçamento de Estado das verbas que a ADSE tenha em excesso face à despesa de qualquer ano da sua atividade", explicita o Ministério.

No relatório de auditoria, o TdC refere que "os referidos aumentos resultaram apenas da necessidade, decorrente do Memorando de Entendimento [negociado entre o Governo e a 'troika' - Banco Central Europeu, Fundo Monetário Internacional e Comissão Europeia], de compensar a redução do financiamento público do sistema, satisfazendo, também, problemas de equilíbrio do Orçamento de Estado".

O Tribunal critica também o facto de o Governo ter imposto este aumento sem a elaboração de um estudo sobre a sustentabilidade da ADSE que, caso tivesse sido elaborado, teria concluído que "considerando os custos de 2013 que podem ser financiados com o desconto [...] para 2014, apenas seria necessária uma taxa de desconto aproximada de 2,7% para cobrir integralmente aqueles custos".

O TdC alerta ainda para o facto de este aumento não beneficiar os quotizados, mas o Estado, que "é quem beneficia da utilização desses excedentes, sem qualquer remuneração paga à ADSE".

Com Lusa

  • Passos admite que ADSE ajudou a equilibrar contas mas nega apropriação
    0:59

    Economia

    O primeiro-ministro garante que não houve uma apropriação do dinheiro da ADSE, mas admite que a medida ajudou a equilibrar as contas publicas. É a reação de Passos Coelho à auditoria do Tribunal de Contas, que concluiu que a ADSE deu um lucro de quase 139 milhões de euros no ano passado e que o Governo usou estas verbas excessivas para equilibrar o Orçamento do Estado.

  • Ministro da Saúde garante que "descontos ficam na ADSE"
    1:00

    Economia

    Numa reação ao relatório do Tribunal de Contas, o ministro da Saúde garante que o fundo de descontos da ADSE nunca foi utilizado pelo Governo para outros fins que não o apoio à saúde dos funcionários públicos. Paulo Macedo não exlui a descida da contribuição dos descontos.

  • Relatório pedido pelo Governo PSD-CDS já apontava falhas no SIRESP
    2:26
  • FC Porto acusa Benfica de recorrer a serviços de "bruxaria"
    2:34

    Desporto

    Francisco J. Marques acusou o Benfica de recorrer a "bruxaria". O diretor de comunicação do FC Porto revelou uma troca de e-mails entre Luís Filipe Vieira e Armando Nhaga, suposto comissário nacional da polícia da Guiné-Bissau com a celebração de um contrato de prestação de serviços.

  • Francisco J. Marques promete continuar a revelar e-mails
    2:11

    Desporto

    Francisco J. Marques diz que a Polícia Judiciária sabe como o Futebol Clube do Porto teve acesso aos e-mails e desafia o Benfica a revelar os originais. O diretor de comunicação do clube portista revelou ainda que irá continuar a divulgar e-mails, já que isso não é incompatível com o segredo de Justiça.

  • Confirmada prisão dos portugueses que gravaram nome no portão de Auschwitz

    Mundo

    Dois adolescentes católicos portugueses foram condenados a um ano de prisão com pena suspensa, por terem gravado os nomes na porta da entrada principal de Auschwitz-Birkenau. O tribunal de primeira instância de Oswiecim já tinha condenado os jovens e o tribunal de Cracóvia confirmou esta quarta-feira a pena aplicada.

  • Temer pode cair menos de um ano depois da queda de Dilma
    3:06
  • Imagens do resgate de crianças feridas num bombardeamento na Síria
    2:00

    Mundo

    Os Estados Unidos acusam o regime sírio de estar a preparar um novo ataque químico e avisam Bashar al-Assad que vai pagar caro se o concretizar. No terreno, os ataques aéreos continuam a fazer vítimas civis. Da periferia de Damasco chegam imagens dramáticas do resgate de duas crianças feridas num bombardeamento.

  • Quem é a mulher que diz ser filha de Salvador Dalí

    Cultura

    Maria Pilar Abel Martínez nasceu em 1956 e será o alegado fruto de um caso entre a sua mãe e Salvador Dalí. Um tribunal de Madrid ordenou a exumação do cadáver do pintor e a obtenção de amostras, de modo a determinar se a mulher espanhola é mesmo filha de Dalí.

  • Mulher atira moedas para o motor do avião por superstição

    Mundo

    As superstições levam as pessoas a fazer coisas bizarras e até, mesmo, perigosas. Este foi o caso de uma mulher chinesa que decidiu atirar moedas para o motor de um avião, para garantir boa sorte na viagem, que estava prestes a fazer. Contudo, a ação obrigou ao atraso do voo que partia de Xangai, numa companhia aérea chinesa.

  • Modelo italiana atacada com ácido volta ao trabalho

    Mundo

    Gessica Notaro, antiga concorrente do concurso Miss Itália, já regressou ao trabalho como treinadora de leões marinhos, cinco meses depois de ter sido atacada com ácido, alegadamento pelo ex-namorado, Jorge Edson Tavares. Gessica Notaro diz que quer inspirar e encorajar outras mulheres a lutar contra o assédio e o bullying nas relações.