sicnot

Perfil

Economia

Angola recebeu metade das receitas do petróleo no 1º semestre

A receita fiscal angolana com a exportação de petróleo caiu 55,2 por cento no primeiro semestre do ano, face a igual período de 2014, apesar de em junho até ter batido o máximo mensal de 2015.

© Stringer . / Reuters

A informação resulta de relatórios mensais do Ministério das Finanças, compilados hoje pela agência Lusa, sobre a arrecadação de receita fiscal com a exportação de crude no período entre janeiro e junho, em que entraram nos cofres angolanos 679.232 milhões de kwanzas (cerca de 5.000 milhões de euros).

Em causa está a crise da cotação internacional do barril de crude que se faz sentir desde o final de 2014, cuja quebra agravou as contas angolanas, o segundo maior exportador da África subsaariana.

Já nos primeiros seis meses de 2014, e apesar de uma quebra de produção, na altura, Angola tinha arrecadado 1.516,4 mil milhões de kwanzas (11.152 milhões de euros) em receitas fiscais com a exportação de petróleo, o que se traduziu, comparando com este ano, numa descida para menos de metade (55,2%).

Apesar da forte quebra geral do primeiro semestre, as receitas de junho dispararam para 152.825 milhões de kwanzas (1.123 milhões de euros), cerca de 43% a menos face ao mesmo mês de 2014, mas de longe o melhor registo mensal de 2015, influenciando pela subida do preço do barril de petróleo bruto no mercado internacional.

No sentido contrário, Angola exportou 318,3 milhões de barris de petróleo em seis meses, mais cerca de 30 milhões de barris face ao primeiro semestre de 2014.

O preço médio de cada barril exportado por Angola entre janeiro e junho cifrou-se em 54,92 dólares, quando há um ano era de 106,98 dólares.

Em causa estão números sobre a receita arrecadada com o Imposto sobre o Rendimento do Petróleo (IRP), Imposto sobre a Produção de Petróleo (IPP), Imposto sobre a Transação de Petróleo (ITP) e receitas da concessionária nacional.

Os dados constantes neste relatório do Ministério das Finanças resultam das declarações fiscais submetidas à Direção Nacional de Impostos pelas companhias petrolíferas, incluindo a concessionária nacional angolana, a empresa pública Sonangol.

O petróleo garantiu em 2014 cerca de 70% das receitas fiscais angolanas, mas este ano não deverá ultrapassar os 36,5%, de acordo com as projeções governamentais, devido à quebra na cotação do barril de crude.

Lusa

  • Mário Centeno lidera hoje a primeira reunião do Eurogrupo
    1:56
  • Eleição de Rio "embaraça" PCP e BE
    0:34

    Opinião

    Luís Marques Mendes considera que a eleição de Rui Rio veio criar embaraço ao PCP e Bloco de Esquerda. O comentador da SIC considera que a promessa de que venha a haver pactos de regime entre PS e PSD é motivo de preocupação para os parceiros do Governo.

  • Quem são os arguidos da operação Fizz
    2:29

    País

    É já considerado o julgamento do ano da justiça portuguesa e o caso que está a abalar as relações entre Portugal e Angola. O processo da operação Fizz tem quatro arguidos, mas um deles, já é certo, não irá sentar-se esta segunda-feira no banco dos réus.

  • Que shutdown é este que paralisou os EUA?
    2:27
  • Casal que mantinha filhos acorrentados queria participar num reality show
    3:15
  • Quase 100 atletas testemunharam contra médico Larry Nassar
    1:38

    Desporto

    Quase 100 atletas e antigas ginastas da seleção dos Estados Unidos da América confrontaram esta semana, em tribunal, o médico Larry Nassar, acusado de assédio sexual. Em dezembro, o clínico foi condenado a 60 anos de prisão por um tribunal do Michigan, por posse de pornografia infantil.