sicnot

Perfil

Economia

CGTP acusa Governo de aplicar políticas que agravam as desigualdades

O secretário-geral da CGTP, Arménio Carlos, acusou hoje o Governo de praticar políticas que agravam as desigualdades levando o país e a população ao empobrecimento, ao mesmo tempo que defende o combate às desigualdades.

REUTERS

"O primeiro-ministro disse que era preciso combater as desigualdades, mas este Governo tem agravado as desigualdades e não se vislumbra que vá aplicar políticas no sentido contrário", disse arménio Carlos à agência Lusa.

O sindicalista alertou para a quebra de rendimentos dos últimos quatro anos, conseguida à custa do bloqueio da contratação coletiva e da estagnação salarial, da alteração da legislação de trabalho, do aumento dos impostos e da redução salarial no setor público.

"Tudo isto contribui para o agravamento das desigualdades e aumenta o empobrecimento da população e do país", disse.

A CGTP divulga hoje em conferência de imprensa uma análise relativa às desigualdades e ao empobrecimento dos portugueses.

"Vamos mostrar que um número significativo de crianças é pobre, assim como os trabalhadores com salários muito baixos, que são empurrados para a pobreza e exclusão", afirmou o líder da Intersindical.

A CGTP vai apresentar um conjunto de propostas para inverter a situação, defendendo, nomeadamente, a criação de emprego de qualidade, a melhoria dos salários e a aposta nas funções sociais do Estado.

Lusa

  • "Hoje vi chover lume"
    3:57
  • A Minha Outra Pátria
    29:53
  • Milhares de clientes da CGD vão pagar quase 5€/ mês por comissões de conta
    1:24

    Economia

    Milhares de clientes da Caixa Geral de Depósitos (CGD), que até aqui estavam isentos de qualquer pagamento, vão começar a pagar quase 5 euros por mês por comissões de conta. A medida abrange também reformados e pensionistas e entra em vigor já em setembro. Ainda assim, os clientes com mais de 65 anos e uma pensão inferior a 835 euros por mês continuam isentos.

  • O apelo da adolescente arrependida de ir lutar pelo Daesh

    Daesh

    Uma adolescente alemã que desapareceu da casa dos pais, no estado da Saxónia, esteve entre os vários militantes do Daesh detidos este fim de semana na cidade iraquiana de Mossul. Arrependida do rumo que deu à sua vida, deixou um apelo emocionado em que expressa, repetidamente, a vontade de "fugir" e voltar para casa.

    SIC