sicnot

Perfil

Economia

Juros da dívida de Portugal a subir em todos os prazos

Os juros da dívida de Portugal estavam hoje a subir a dois, cinco e dez anos em relação a sexta-feira, alinhados com os da Irlanda, Itália e Espanha.

(LUSA/ ARQUIVO)

Hoje, cerca das 9:00 em Lisboa, os juros da dívida portuguesa a dez anos estavam a 2,648%, contra 2,641% na sexta-feira e depois de terem subido até aos 3,253% a 15 de junho passado, um máximo desde meados de outubro de 2014.

O atual mínimo de sempre é de 1,560% e foi registado a 13 de março passado.

Os juros a cinco anos estavam a subir para 1,390%, contra 1,382% na sexta-feira, depois de terem crescido a 16 de junho até aos 1,927%, um máximo desde meados de outubro de 2014, e descido para o mínimo de sempre, de 0,749%, a 10 de abril.

No mesmo sentido, os juros a dois anos estavam a avançar para 0,424%, contra 0,416% na sexta-feira e depois de terem subido até ao máximo desde meados de outubro, de 0,807%, a 08 de julho.

O atual mínimo de sempre dos juros a dois anos, de 0,013%, foi atingido a 13 de abril passado.

Depois de ter iniciado a 09 de março deste ano um programa inédito de compra de dívidas soberanas e privadas, que vai permitir a injeção de 60 mil milhões de euros por mês, até, pelo menos, setembro de 2016, na economia da zona euro, o Banco Central Europeu (BCE) manteve as taxas de juro inalteradas em mínimos na última reunião de política monetária de 16 de julho.

Portugal abandonou oficialmente a 17 de maio de 2014 o resgate sem qualquer programa cautelar.

O programa de ajustamento pedido por Portugal à 'troika' (Comissão Europeia, Banco Central Europeu e Fundo Monetário Internacional), no valor de 78 mil milhões de euros, esteve em vigor durante cerca de três anos.

Os juros da Irlanda estavam a subir a dois, cindo e dez anos, bem como os de Espanha e Itália.

Entretanto, os juros da Grécia estavam a cair a dois anos e a subir a dez anos para, respetivamente, 21,374% e 11,296%.

Juros da dívida soberana em Portugal, Grécia, Irlanda, Itália e Espanha cerca das 09:00:

2 anos... 5 anos... 10 anos

Portugal

20/07..... 0,424......1,390....2,648

19/07..... 0,416......1,382....2,641

Grécia

20/07.....21,374.....n disp...11,296

19/07.....21,880.....n disp...11,236

Irlanda

20/07.......0,015....0,475.....1,407

19/07.......0,005....0,473.....1,401

Itália

20/07......0,153.....0,928.....1,938

19/07......0,128.....0,895.....1,920

Espanha

20/07......0,156......0,802....1,949

19/07......0,137......0,783....1,936

Fonte: Bloomberg Valores de 'bid' (juros exigidos pelos investidores para comprarem dívida) que compara com fecho da última sessão.

Lusa

  • Incêndio de Setúbal "quase dominado"
    4:04

    País

    O incêndio que deflagrou segunda-feira em Setúbal está "quase dominado", segundo informações da presidente da Câmara. Maria das Dores Meira diz que não há feridos a registar e que os habitantes já vão regressando a casa. Para ajudar no combate ao fogo foram enviados meios de Lisboa.

  • "Lancei um tema que os portugueses há muito queriam discutir"
    11:26
  • Danos Colaterais 
    18:55
    Reportagem Especial

    Reportagem Especial

    Jornal da Noite

    Nos últimos oito anos a banca perdeu 12 mil profissionais. A dimensão de despedimentos no setor é a segunda maior da economia portuguesa, só ultrapassada pela construção civil. A etapa mais complexa da história começou em 2008, com a nacionalização do BPN. Desde então, as saídas têm sido a regra. A reportagem especial desta terça-feira, "Danos Colaterais", dá voz aos despedidos da banca.