sicnot

Perfil

Economia

Citigroup multado em 700 milhões de dólares por enganar titulares de cartões crédito

O Citigroup vai ter de pagar 700 milhões de dólares (640 milhões de euros) a clientes e outros 50 milhões em multas federais, por enganar clientes nos cartões de créditos, anunciaram hoje os reguladores norte-americanos.

© Dado Ruvic / Reuters

Os 700 milhões destinam-se a compensar cerca de nove milhões de detentores de contas, que foram vítimas de 'marketing' desonesto por parte do Citigroup, quando subscreveram alertas de fraude, monitorização de crédito e outros serviços com os seus cartões de crédito.

"Continuamos a descobrir práticas de marketing ilegais associadas aos cartões de crédito que custaram milhões de dólares aos consumidores", afirmou Richard Cordray, diretor da agência de proteção do consumidor financeiro (CFPB, na sigla em Inglês).

"Nos nossos quatro anos, esta é a décima ação que temos contra empresas por enganarem os consumidores. Vamos continuar vigilantes", acrescentou.

Em alguns casos, os vendedores dos serviços, através do designado 'telemarketing', promoviam os produtos sem informar os consumidores dos seus custos ou diziam que tinham um período inicial gratuito, que na realidade era pago, especificou a CFPB.

Em outros casos, o Citigroup faturou os consumidores por serviços não prestados ou escondeu a apresentou mal a estrutura de custos.

A penalização do Citigroup sucede a outras impostas ao JPMorgan Chase, ao Bank of America e a outros bancos, pelos mesmos motivos.

Lusa

  • Confirmados dois novos casos de legionella

    Legionella

    Dois novos casos de legionella foram esta quarta-feira confirmados. A informação foi avançada em comunicado pela Direção-Geral da Saúde. Tratam-se de duas pessoas com mais de 80 anos, internadas no Hospital São Francisco Xavier e no Egas Moniz, ambas em situação clínica estável.

  • Quem é o novo Presidente do Zimbabué?
    2:15

    Mundo

    Emmerson Mnangagwa é o sucessor de Robert Mugabe que regressou esta quarta-feira da África do Sul, onde estava refugiado. No primeiro discurso, o Presidente do Zimbabué falou de uma nova democracia no país. Mnangagwa, conhecido como crocodilo, é suspeito de atrocidades na guerra civil pós-independência. 

  • Diminuem as hipóteses de salvar os tripulantes a bordo do submarino argentino
    3:09

    Mundo

    As hipóteses de salvar os tripulantes a bordo do submarino argentino, desaparecido há 8 dias, começaram a diminuir, uma vez que o chamado "tempo de segurança" já foi ultrapassado. A Marinha portuguesa está a acompanhar o caso do submarino que está desaparecido há oito dias. As hipóteses de salvar os tripulantes vão diminuindo.

  • Comprar um carro em segunda mão sem ser enganado 
    8:44
  • O que aprendemos com secas anteriores?
    32:50