sicnot

Perfil

Economia

Dívida pública sobe 3.777 M€ em maio

A dívida das administrações públicas subiu 3.777 milhões de euros em maio face a abril, fixando-se nos 229.204 milhões de euros, segundo números hoje divulgados pelo Banco de Portugal (BdP).

(Reuters/ Arquivo)

(Reuters/ Arquivo)

© Jose Manuel Ribeiro / Reuters

De acordo com o Boletim Estatístico hoje publicado pelo banco central, a dívida pública na ótica de Maastricht, a que conta para Bruxelas, fixou-se nos 229.204 milhões de euros em maio, o que representa um aumento face ao valor de 225.427 milhões de euros registado em abril.

Também a dívida líquida de depósitos da administração central subiu entre os dois meses, em 527 milhões de euros, de 208.504 milhões de euros em abril para 209.031 milhões em abril.

Comparando com o final de 2014, os dados referentes a maio demonstram que a dívida pública aumentou quase 4.000 milhões de euros e a dívida pública excluindo os depósitos cresceu cerca de 900 milhões.

No final do ano passado, a dívida pública fixou-se nos 225.280 milhões de euros e a dívida pública líquida de depósitos da administração central nos 208.128 milhões de euros.

A dívida na ótica de Maastricht é utilizada para medir o nível de endividamento das administrações públicas de um país e o conceito está definido num regulamento de 2009 do Conselho Europeu, relativo à aplicação do protocolo sobre o procedimento relativo dos défices excessivos anexo ao Tratado que institui a Comunidade Europeia.

Lusa

  • Marcelo não comenta proposta sobre nomeação do governador do BdP
    0:14

    Economia

    Marcelo Rebelo de Sousa não quis comentar a proposta do grupo de trabalho para a reforma da supervisão financeira, que recomenda que o governador do Banco de Portugal seja nomeado pelo Presidente da República. Marcelo não quis comentar o assunto esta quarta-feira durante a tomada de posse do Reitor da Universidade de Lisboa.

  • Habitantes da favela da Rocinha temem novo episódio violento
    2:54

    Mundo

    Localizada no Rio de Janeiro, a Rocinha, maior favela do Brasil, foi palco de um tiroteio entre traficantes, no último fim de semana. Agora, pelo terceiro dia consecutivo, a polícia do Rio de Janeiro está a fazer um cerco em algumas favelas cariocas à procura de traficantes. A comunidade está assustada e receia que episódios violentos como este se repitam.