sicnot

Perfil

Economia

Novas inscrições nos centros de emprego aumentam em junho

O total de desempregados inscritos nos centros de emprego diminuiu 12,7% em junho face ao mesmo mês de 2014 e recuou 3,1% face a maio, segundo dados hoje divulgados pelo IEFP. ​Contudo, de acordo com o Instituto do Emprego e da Formação Profissional (IEFP), o número de desempregados que ao longo do mês de junho deste ano se inscreveram nos centros de emprego de todo o país aumentou 6,1% face ao período homólogo, somando 53.650 pessoas.

O Instituto de Emprego e Formação Profissional acredita que o número pode vir a crescer tendo em conta a reação, quer por parte das empresas quer dos desempregados nesta fase de lançamento. (Arquivo)

O Instituto de Emprego e Formação Profissional acredita que o número pode vir a crescer tendo em conta a reação, quer por parte das empresas quer dos desempregados nesta fase de lançamento. (Arquivo)

Lusa

A este nível, destacou-se a subida do fluxo de desempregados que foi mais notória na região autónoma dos Açores, tanto face ao mês homólogo como ao mês anterior, progredindo 9,4% e 29,8%, respetivamente.

No final de junho estavam inscritos como desempregados nos centros de emprego do continente e das regiões autónomas um total de 536.656 pessoas, número que representa 69,1% de um total de 776.883 pedidos de emprego.

O total de desempregados registados diminuiu em 78.326 em comparação com junho de 2014 e em 19.583 face ao mês anterior, tendo-se registado, face ao mês homólogo, uma descida do desemprego nos homens (-14,0%) e nas mulheres (-11,5%).

Por grupo etário, o desemprego nos jovens e nos adultos apresentou uma descida anual de 13,8% e de 12,6%, respetivamente, sendo que os desempregados inscritos há menos de um ano diminuíram 13,2% em relação a junho de 2014 e os desempregados de longa duração (tempo de inscrição igual ou superior a um ano) desceram 12,3%.

O número dos desempregados que procuravam um novo emprego diminuiu 13,2% em termos homólogos, assim como aqueles que procuravam o primeiro emprego (-8,3%).

O IEFP aponta descidas no desemprego em todos os níveis de instrução, tendo a queda percentual mais elevada acontecido no 1.º ciclo do ensino básico, com --15,2% face ao mês homólogo de 2014.

A nível regional, o desemprego registou uma diminuição homóloga em todas as regiões do país, com exceção da Madeira (+0,8%), sendo que também em relação ao mês anterior todas as regiões apresentaram menos desempregados inscritos.

Os grupos profissionais mais representativos dos desempregados registados no continente eram em junho os "trabalhadores não qualificados" (23,7%), os "trabalhadores dos serviços pessoais, de proteção segurança e vendedores" (18,2%) e os "trabalhadores qualificados da indústria, construção e artífices" (15,6%).

Face ao mês homólogo de 2014, o desemprego diminuiu em junho nos três setores de atividade económica: -3,1% no setor primário, -19,6% no secundário e -11,3% no terciário, com as descidas percentuais mais acentuadas a acontecerem na "fabricação de outros produtos minerais não metálicos" (-23,5%), no "comércio, manutenção, reparação de veículos automóveis e motociclos" (-22,5%) e na "construção" (-22,1%).

Lusa

  • Sporting de Braga eliminado da Liga Europa
    2:01