sicnot

Perfil

Economia

Conflitos devem-se a eleições à porta diz ministra

A ministra da Justiça atribuiu hoje à proximidade das eleições e às mudanças nas direções de associações de magistrados e juízes as relações conflituais existentes, que levaram aquelas organizações a cortar relações com Paula Teixeira da Cruz.

© Hugo Correia / Reuters

A ministra da Justiça atribuiu hoje à proximidade das eleições e às mudanças nas direções de associações de magistrados e juízes as relações conflituais existentes, que levaram aquelas organizações a cortar relações com Paula Teixeira da Cruz.

"Eu vivi quatro anos de muita tranquilidade, como é reconhecido, com todas as associações sindicais. Aproximam-se eleições e percebo que haja necessidade de agitação", disse a ministra, em entrevista conjunta concedida ao jornal Público e à Rádio Renascença, já disponível no sítio deste meio na internet.

Insistindo nesta perspetiva, a ministra acrescentou: "Vamos distinguir o que são as reivindicações das associações sindicais neste último trimestre e durante quatro anos", atribuindo as pretensões recentes a "uma necessidade de afirmação, porque [os novos líderes] não são pessoas, infelizmente, com a visibilidade que tinham os anteriores líderes das associações sindicais".

A Associação Sindical dos Juízes Portugueses e o Sindicato dos Magistrados do Ministério Público cortaram relações institucionais com a ministra da Justiça, em junho, por causa da não aprovação do novo estatuto profissional dos magistrados, que consideram fundamental para a nova reforma do mapa judiciário.

Na altura, no parlamento, quando confrontada pelos jornalistas com o corte de relações institucionais, a ministra referiu que, da sua parte, "não há nenhuma guerra aberta", explicando porém que, do lado dos sindicatos, "há uma aspiração remuneratória que não é realista".

A ministra da Justiça afirmou então que "ninguém entenderia" que os magistrados tivessem, no âmbito do salário base e do subsídio de condição de juiz, aumentos na ordem dos 40 por cento.

"Se ainda não estão repostos sequer os salários da Função Pública é manifestamente impossível aceitar pedidos (de aumento) de cerca de 40 por cento", sublinhou Paula Teixeira da Cruz.

Na altura, Paula Teixeira da Cruz descartou responsabilidades no atraso do processo de aprovação do novo estatuto, lembrando que o grupo de trabalho devia ter apresentado o projeto em julho de 2014 e que os últimos contributos só chegaram em março, quando ainda faltava a avaliação da ministra e a compaginação entre as duas propostas: dos juízes e dos magistrados do MP.

A ministra salientou então que, até final do mandato, não deixaria de trabalhar neste e noutros dossiers, independentemente da polémica que possam suscitar, reconhecendo contudo que já não é possível aprovar o estatuto dos magistrados na atual legislatura.

Lusa

  • Marco Silva vai treinar o Watford

    Desporto

    O treinador português Marco Silva assinou contrato com o Watford, da Liga Inglesa. O emblema que terminou a última Premier League na 17ª posição, a última antes dos lugares de descida, ganhou assim a corrida ao Crystal Palace e ao FC Porto, que também tentaram contratar o técnico.

  • Sérgio Conceição no radar do FC Porto

    Desporto

    O treinador português e os seus representantes têm marcada para esta sexta-feira uma reunião decisiva com o FC Porto. Sérgio Conceição poderá ser o sucessor de Nuno Espírito Santo no comando técnico dos dragões.

  • "A maior conquista foi construir estabilidade"
    2:14

    Economia

    António Costa voltou esta sexta-feira a garantir que a partir de junho nenhum subsídio de desemprego será inferior a 421 euros por mês. O primeiro-ministro falava nas jornadas parlamentares do PS, onde afirmou que a estabilidade é a maior conquista deste Governo.

  • Com a multiplicação de bons indicadores económicos e financeiros do país, multiplicam-se os elogios ao Governo e declaram-se mortas e enterradas as políticas do passado recente, nomeadamente a da austeridade. Nada mais errado. O que os bons resultados agora alcançados provam definitivamente é que a austeridade resolveu de facto os problemas das contas públicas e, mais do que isso, contribuiu para o crescimento económico que foi garantido por reformas estruturais e pela reorientação do modelo económico.

    José Gomes Ferreira

  • Projeto Abem dá medicamentos grátis a 2.500 pessoas
    12:53
  • Raízes de ciência e rebentos de esperança
    14:14
  • Nove suspeitos do ataque de Manchester têm entre 18 e 38 anos
    1:02
  • Uma foto para a história

    Mundo

    As mulheres dos líderes mundiais que se reúnem nas cimeiras da NATO posam para a fotografia oficial das primeiras-damas. A deste ano é histórica. Pela primeira vez, há um marido de um primeiro-ministro entre as nove mulheres. Trata-se de Gauthier Destenay, casado com o líder do Luxemburgo.

  • Roteiro de sugestões para o fim de semana
    13:00
    Se7e

    Se7e

    6ª feira no Jornal da Noite

    Todas as sextas-feiras há uma rubrica de lifestyle no Jornal da Noite. Se7e mostra o melhor do país, numa parceria SIC/Visão. Um roteiro de sugestões para o fim de semana, com os novos restaurantes e hotéis, as lojas da moda, os bares e as esplanadas.