sicnot

Perfil

Economia

Voos da SATA dentro dos Açores com mais lugares e carga até fim de agosto

A SATA vai disponibilizar maior capacidade de carga e mais 6.400 lugares nos voos dentro dos Açores entre o final de julho e o final de agosto, anunciou o Governo Regional açoriano.

(LUSA/ ARQUIVO)

(LUSA/ ARQUIVO)

O anúncio foi feito na terça-feira à noite, durante uma reunião do Governo Regional dos Açores com o Conselho de Ilha das Flores, que se realizou em Santa Cruz das Flores.

O presidente do Governo açoriano, Vasco Cordeiro, explicou que a SATA informou a tutela (o executivo regional, único acionista da empresa), da "intenção de aumentar a disponibilidade de lugares" e a capacidade de carga nos voos inter-ilhas, entre o fim deste mês e o final de agosto.

Os mais de 6.400 novos lugares resultam da criação de 52 novos voos e da alteração dos aviões que a empresa tinha previsto usar em 99 ligações. Desta forma, aumenta também a capacidade de carga, no mesmo período, em mais 96 toneladas, ainda segundo Vasco Cordeiro.

Durante a reunião, os conselheiros das Flores haviam pedido precisamente ao executivo açoriano mais lugares e maior capacidade de carga nos voos para a ilha, dados os "enormes constrangimentos" dos últimos meses.

O secretário regional dos Transportes, Vítor Fraga, disse aos conselheiros que a SATA disponibilizará mais perto de 500 lugares para as Flores e que a capacidade de carga aumentará em mais de cinco toneladas, no mesmo período.

Para Vasco Cordeiro, "este é um bom sinal", porque, disse aos jornalistas no final da reunião, revela que o novo modelo de ligações aéreas aos Açores, em vigor desde abril, está "a produzir efeitos em todas as ilhas".

Os conselheiros das Flores alertaram também para o "enorme esforço financeiro inicial" que está ser pedido "às famílias açorianas" quando querem viajar para fora do arquipélago, no âmbito deste novo modelo, apesar de haver direito a reembolsos.

Vítor Fraga lembrou que o modelo em vigor é recente e que está a ser monitorizado, para se avaliar, após uma primeira fase, se há aspetos que podem ser melhorados.

Em relação às questões da saúde levantadas pelos conselheiros, o secretário regional Luís Cabral garantiu que o posto de saúde das Lajes das Flores começará a funcionar, de forma gradual, ao longo das próximas semanas.

Quanto à deslocação de doentes para tratamentos e consultas fora da ilha, afirmou que a legislação publicada recentemente não alterou os critérios e que a tutela está a acompanhar casos de aparentes más interpretações dos novos diplomas, garantindo que continuará a fazê-lo.

Por outro lado, enumerou uma lista de deslocações de especialistas à ilha, já este ano, e outras previstas para os próximos meses, garantindo que tem havido boa resposta, dentro das possibilidades, às necessidades identificadas pelos médicos de família.

Lusa

  • "Não podemos fazer de Lisboa uma cidade para turistas"
    2:44

    Opinião

    Miguel Sousa Tavares analisou esta segunda-feira, no Jornal da Noite da SIC, o mandato de Fernando Medina na Câmara de Lisboa. O comentador da SIC defendeu que o autarca tem "muitos problemas por resolver" e que a Câmara tem investido "mais na recuperação de zonas em que os lisboetas praticamente não conseguem ir". Sousa Tavares disse ainda que Lisboa não pode ser uma cidade para turistas.

    Miguel Sousa Tavares

  • "Putin é uma ameaça maior do que o Daesh"
    0:24

    Mundo

    O senador norte-americano John McCain atacou Vladimir Putin dizendo que é uma ameaça maior do que o Daesh. O antigo candidato à Casa Branca acusa a Rússia de querer destruir a democracia ao tentar manipular o resultado das presidenciais dos Estados Unidos.

  • "É muito importante ceder à tentação de se abolir a liberdade"
    1:06