sicnot

Perfil

Economia

Euro ganha terreno após aprovação de pacote de reformas na Grécia

O euro estava hoje a ser negociado em alta em relação ao dólar e ao iene, depois de o parlamento da Grécia ter aprovado legislação sobre as reformas cruciais para assegurar fundos de resgate dos seus credores.

© Tony Gentile / Reuters

Em Tóquio, a moeda única valia 1,0944 dólares e 135,77 ienes, acima dos 1,0926 dólares e 135,44 ienes nas transações registadas na quarta-feira em Nova Iorque.

A proposta de lei foi aprovada com 230 votos a favor entre os 298 membros do parlamento presentes, após uma maratona de debate que se estendeu até à madrugada de hoje e que expôs as profundas divisões no seio do partido governante Syriza.

A legislação contempla alterações no Código Civil, um sistema de proteção dos depósitos bancários e medidas para aumentar a liquidez dos bancos gregos.

A sua aprovação era uma condição prévia para Atenas prosseguir as negociações do resgate com os seus credores internacionais.

Lusa

  • Grécia aprova segundo pacote de austeridade
    2:10

    Crise na Grécia

    O Parlamento grego aprovou o segundo pacote de medidas de austeridade acordado entre o Governo e os credores: 230 deputados votaram a favor, 63 contra e 5 abstiveram-se. Durante o debate, registaram-se confrontos entre polícia e manifestantes nas ruas de Atenas.

  • Austeridade imposta pelos credores tem de ser aprovada hoje pelo Parlamento grego
    1:58

    Crise na Grécia

    O ministro das Finanças da Grécia diz que é urgente que o Parlamento de Atenas aprove mais reformas para poder retomar as negociações com os credores já na próxima sexta-feira. O Governo grego quer concluir as negociações para o novo programa de ajuda até 20 de Agosto. As declarações de Euclid Tsakalotos surgem no dia em que os deputados gregos discutem mais medidas de auteridade.

  • Sporting de Braga eliminado da Liga Europa
    2:01
  • Dissolução da União Soviética aconteceu há 25 anos

    Mundo

    Assinalam-se esta quinta-feira 25 anos desde o fim do acordo que sustentava a União Soviética. A crise começou em 80, mas aprofundou-se nos anos 90 com a ascensão de movimentos nacionalistas em praticamente todas as repúblicas soviéticas.