sicnot

Perfil

Economia

CGTP critica "benesse" do Governo e exige revogação imediata da sobretaxa de IRS

A CGTP-IN defende que a possível devolução de 100 milhões de euros em crédito fiscal em 2016 "mais do que uma benesse" revela "falta de sensibilidade social do Governo", exigindo a revogação imediata da sobretaxa de IRS.

REUTERS

Em comunicado, a central sindical considerou que "mais do que uma hipotética devolução a conta-gotas do valor usurpado o que se exige é a revogação imediata da sobretaxa sobre o IRS", no dia em que o Governo anunciou que o Estado poderá devolver aos contribuintes 100 milhões de euros em crédito fiscal da sobretaxa de IRS em 2016, caso o aumento de 4,2% da receita fiscal proveniente de IRS e de IVA se mantenha no conjunto deste ano.

Segundo as contas feitas pela CGTP-IN, um agregado familiar com dois filhos e um rendimento mensal bruto de 1.000 euros, que pagou cerca de 259 de euros nos últimos três anos de sobretaxa de IRS, terá direito à devolução de 16,4 euros.

Já a um contribuinte solteiro e sem filhos, com um rendimento mensal de 900 euros, corresponderá uma devolução de 9,48 euros, segundo as contas da central sindical, que considera que "a montanha pariu um rato".

"Mais do que uma benesse, o que a medida evidência é a falta de sensibilidade social do Governo, que traduz a noção de justiça de Passos e Portas e a sua receita para combater as desigualdades, anunciando que se tudo "correr bem" irá devolver uma ínfima parte dos mais de 2,1 mil milhões euros retirados por via da sobretaxa de IRS nos últimos três anos", declarou.

Em comunicado, a estrutura sindical recorda que "com o Governo PSD/CDS-PP, só no período compreendido entre 2012 e 2014, as receitas de IRS aumentaram 42%, retirando às famílias mais de 3,4 mil milhões de euros, num quadro em que o Estado ficou lesado em 550 milhões de euros com a redução do IRC às empresas".

"Assim, ao mesmo tempo que cada agregado familiar com rendimentos do trabalho e de pensões sujeitos a IRS pagou, em média, mais 1.415 euros em 2014 face a 2012, cada empresa com rendimentos sujeitos a IRC pagou, em média, menos 4.681 euros em 2014 face ao ano anterior", critica.

Num sistema fiscal que, segundo a CGTP-IN, potencia as desigualdades, "a sobretaxa no IRS, que para além de ser inadmissível, é cega, porque impõe a mesma percentagem a todos os rendimentos sujeitos a imposto".

Segundo uma nota escrita enviada pelo secretário de Estado dos Assuntos Fiscais, Paulo Núncio, à agência Lusa, até junho de 2015 a soma das receitas dos impostos sobre o Rendimento de Pessoas Singulares (IRS) e do Valor Acrescentado (IVA) "está a crescer 4,2%".

"Caso este crescimento se mantenha até ao final de 2015, o Crédito Fiscal da Sobretaxa será de 19%, o que corresponderá a uma sobretaxa efetiva a pagar pelos contribuintes de 2,8%, em vez de 3,5% previsto na lei", refere a nota de Paulo Núncio, acrescentando que, a confirmarem-se estes dados no final do ano, "o Estado devolveria mais de 100 milhões de euros em IRS aos contribuintes em 2016", refere a nota de Paulo Núncio.

Lusa

  • Governo estima redução da sobretaxa de IRS de 3,5 para 2,8%
    1:16

    Economia

    O Governo anunciou esta sexta-feira que está a conseguir mais receitas fiscais do que o previsto e que, por isso, poderá devolver uma parte da sobretaxa de IRS cobrada ao longo deste ano. Neste momento, o Executivo estima uma redução de 3,5 para os 2,8%, ou seja, o crédito fiscal será na ordem dos 0,7% da sobretaxa. Isto porque, segundo o Ministério das Finanças, as receitas de IRS e de IVA cresceram 4,2% até junho, acima do que era esperado. O secretário de Estado dos Assuntos Fiscais não excluiu a hipótese de a devolução poder ser ainda maior, isto se as receitas fiscais continuarem acima do esperado. Paulo Núncio revela que, a partir de hoje, estará disponível no Portal das Finanças um simulador, que vai permitir a cada contribuinte acompanhar a evolução das receitas de IVA e IRS e perceber quanto pode receber de volta em crédito fiscal.

  • O percurso dos rendimentos de Ronaldo
    3:43

    Desporto

    O Ministério das Finanças espanhol abriu uma investigação a Cristiano Ronaldo, por eventuais irregularides na declaração dos rendimentos da publicidade. A Gestifute, empresa do agente do avançado do Real Madrid, garante que Ronaldo tem os impostos em dia. A investigação aos documentos extraídos da plataforma informática Football Leaks, liderada pela revista alemã Der Spiegel, e da qual faz parte o jornal Expresso, conseguiu traçar o percurso dos rendimentos do melhor jogador do mundo.

  • Fábio Coentrão investigado por suspeita de delitos fiscais
    3:37

    Desporto

    O Ministério Público de Madrid acusou o defesa português Ricardo Carvalho de evasão fiscal e está a investigar Fábio Coentrão por eventuais delitos fiscais. Além dos dois portugueses a justiça acusou ainda o espanhol Xabi Alonso, o argentino Ángel Di María e investiga o colombiano Falcão. As investigações surgem depois da revelação do caso Football Leaks, investigada pelo Expresso e pelo consórcio europeu de jornalistas que tiveram acesso a milhões de documentos.

  • Mais cinco ilhas dos Açores sob aviso vermelho

    País

    O Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) elevou esta quarta-feira para vermelho o aviso para as cinco ilhas do grupo central dos Açores, onde no Faial o vento atingiu os 150 quilómetros por hora.

  • Votações sobre o mapa judiciário geram tensão no Parlamento
    2:01

    País

    O momento das votações no Parlamento ficou marcado por alguma tensão. Depois de aprovadas, em comissão, as alterações ao mapa judiciário, o PSD opôs-se a que o diploma fosse votado em plenário, uma vez que não fazia parte da versão inicial do guião de votações. A esquerda acusou os sociais-democratas de terem motivações estritamente políticas e não regimentais.

  • Uma alternativa aos serviços de enfermagem ao domicílio
    7:34
  • As primeiras palavras de um dos sobreviventes da Chapecoense
    0:29
  • Familiares de vítimas procuram destroços do MH370
    1:48

    Voo MH370

    Um grupo de familiares das vítimas do avião das linhas aéreas da Malásia, desaparecido em 2014, procuram destroços do aparelho em Madagáscar. As autoridades malaias estudam a posssibilidade de uma nova operação de buscas.

  • Primeiro-ministro em lágrimas ao reencontrar refugiado que recebeu no Canadá em 2015

    Mundo

    Justin Trudeau desfez-se em lágrimas no reencontro com um refugiado sírio, que ele recebeu no Canadá em 2015. No ano passado, Trudeau recebeu pessoalmente os refugiados no aeroporto, onde foi visto a entregar casacos de inverno aos migrantes. Esta segunda-feira, o primeiro-ministro conheceu algumas das famílias que se estabeleceram no país, numa reunião filmada pela emissora canadiana CBC.