sicnot

Perfil

Economia

PGR e PJ negam receção de queixa contra Montepio

A Procuradoria Geral da República e Polícia Judiciária negam ter recebido qualquer do Banco de Portugal contra o Montepio Geral. Também o presidente do banco desmente ser alvo de queixa. O jornal Público noticiava hoje que o banco central tinha apresentado uma queixa contra o Montepio, depois de detetar falhas no controlo de operações financeiras que o supervisor considera suspeitas.

Arquivo SIC

De acordo com o diário, em causa estão movimentos transnacionais, que podem indiciar crimes de branqueamento de capitais, com origem no Finibanco Angola, detido pelo Montepio Geral. O banco não terá comunicado as transações entre os dois países, procedimento exigido por lei.

A denúncia, feita pelo regulador, teerá chegado ao Ministério Público no final de abril, acrescentava o jornal.

Contudo, "até ao momento, não deu entrada na Procuradoria-Geral da República qualquer expediente com o teor referido", refere uma nota enviada à SIC pela PGR.

Fonte da PJ garantiu também à SIC não ter recebido comunicação do Banco de Portugal relacionada com o Montepio.

Entretanto, o até agora presidente do banco Tomás Correia desmentiu também ser alvo de queixa em declarações aos jornalistas.

Ontem, Tomás Correia foi substituído por José Félix Morgado na liderança do Montepio. A mudança deverá ser confirmada no próximo mês, em Assembleia Geral.

  • Portugal vai voltar a poder levantar a voz em Bruxelas
    1:40

    Economia

    Carlos Moedas diz que Portugal vai voltar a poder levantar a voz em Bruxelas a propósito da saída do procedimento por défice excessivo. Em entrevista ao Diário de Notícias e à TSF, o comissário europeu levanta dúvidas sobre a renegociação da dívida e garante que a escolha de Mário Centeno para a liderança do Eurogrupo vai depender do entendimento dos países do euro.

  • "É evidente que não fecho a porta ao Eurogrupo"
    1:38

    Economia

    O ministro das Finanças diz que não fecha a porta ao Eurogrupo. A declaração é feita numa entrevista ao semanário Expresso. No entanto, Mário Centeno deixa a ressalva que qualquer ministro das Finanças do Eurogrupo pode ser presidente.

  • Trump adia decisão sobre permanência nos acordos de Paris
    1:48