sicnot

Perfil

Economia

Cazaquistão passa a integrar a Organização Mundial do Comércio

O Cazaquistão tornou-se esta segunda-feira o 162º membro da Organização Mundial do Comércio (OMC) após cerca de 20 anos de negociações, divulgou a instituição.

O Cazaquistão, uma antiga república soviética na Ásia Central, solicitou a adesão em janeiro de 1996. (Arquivo)

O Cazaquistão, uma antiga república soviética na Ásia Central, solicitou a adesão em janeiro de 1996. (Arquivo)

© Shamil Zhumatov / Reuters

A adesão do país à organização foi aprovada numa reunião do Conselho Geral, órgão executivo da OMC, após o que se seguiu uma cerimónia em que o diretor-geral da OMC, o brasileiro Roberto Azevêdo, e o Presidente do Cazaquistão, Nursultan Nazarbaiev, classificaram o dia como "histórico"

"Hoje é um dia realmente histórico", disse Nazarbaiev na sua intervenção perante o plenário do Conselho Geral.

Na mesma linha, Roberto Azevêdo disse que a data é "histórica" para o Cazaquistão e para a organização porque, destacou, "a meta da OMC em se tornar global fica mais próxima".

O Cazaquistão, uma antiga república soviética na Ásia Central, solicitou a adesão em janeiro de 1996, tendo negociado durante anos a adequação das taxas de importação e exportação e outros impedimentos comerciais aos acordos da OMC.

Criada em 1995 com o objetivo de supervisionar e liberalizar o comércio internacional, a OMC surgiu oficialmente a partir do Acordo de Marraquexe, que substituiu o Acordo Geral de Tarifas e Comércio (GATT), que começou em 1948.

Lusa

  • Outros casos de fuga de prisões portuguesas
    2:58

    País

    Nos últimos cinco anos, 52 reclusos fugiram de cadeias portuguesas, mas foram todos recapturados. Entre 1999 e 2009, fugiram oito reclusos da prisão de Caxias. Em 2005, um homem condenado a 21 anos de prisão fugiu de Coimbra, viajando por França e pela Polónia. Manuel Simões acabou por ser detido no regresso a Portugal.

  • Portugal sem resposta de Moçambique sobre português desaparecido em Maputo
    1:25

    País

    Portugal tem tentado, sem sucesso, obter respostas das autoridades moçambicanas sobre o rapto de um empresário português há sete meses. De acordo com a notícia avançada este domingo pelo jornal Público, uma carta enviada há duas semanas pelo Presidente da República ao homólogo moçambicano não teve resposta. O Governo de Moçambique tem ignorado pedidos de informação das autoridades portuguesas.

  • Táxi capaz de sobrevoar filas de trânsito ainda este ano no Dubai

    Mundo

    É o sonho de muitos que passam horas intermináveis em filas de trânsito. Trata-se de um drone com capacidade para transportar pessoas. "Operações regulares" deste insólito aparelho terão início em julho, no Dubai. O anúncio foi feito pela entidade que gere os transportes da cidade. Apenas um passageiro, com o peso máximo de 100 kg, pode seguir viagem neste táxi revolucionário, capaz de sobrevoar vias congestionadas pelo trânsito.