sicnot

Perfil

Economia

BPI cortou 214 postos de trabalho e fechou 19 agências nos últimos 12 meses

O Banco BPI reduziu o quadro de pessoal em 214 colaboradores e encerrou 18 balcões e um centro de empresas no último ano, tendo previsto o fecho de mais 26 agências até ao final de julho, revelou hoje o presidente.

(Reuters/ Arquivo)

(Reuters/ Arquivo)

© Hugo Correia / Reuters

No final de junho, o banco liderado por Fernando Ulrich contava com um total de 5.952 trabalhadores em Portugal e, já contando com o fecho de balcões previsto até ao final do presente mês, a rede doméstica passa para 610 pontos de contacto com os clientes, entre balcões tradicionais, centros de investimento, lojas habitação e centros de empresas.

Questionado pelos jornalistas durante a apresentação das contas semestrais sobre os planos existentes a este nível até ao final do ano, Ulrich não abriu o jogo.

"Não vou dar dados concretos sobre o que vamos fazer até ao fim do ano. Certo é que com um crescimento [económico] fraco a moderado, taxas [de juro] baixas e muita oferta no setor bancário, o tema dos custos vai ser um tema importante durante muito tempo", afirmou.

Mas deixou uma garantia: "Não vamos fazer revoluções".

Durante a conferência de imprensa que decorreu na sede do banco em Lisboa, Ulrich foi confrontado com uma série de temas, aos quais foi respondendo com mais ou menos detalhe.

Desafiado a comentar como é que vê o BPI daqui a um ano, depois de falhada a oferta pública de aquisição (OPA) lançada pelo o CaixaBank e de admitir que não há avanços num eventual processo de fusão com o BCP, Ulrich disse que "o banco daqui a um ano estará melhor do que hoje".

E reforçou: "Daqui a um ano, vejo o BPI bem, mais sólido e mais saudável do que é hoje".

Já sobre toda e qualquer pergunta sobre a situação de Angola e as negociações que decorrem com o Banco Central Europeu (BCE), nem uma palavra.

"O assunto BCE/BFA [Banco de Fomento Angola] é confidencial. Ponto!", vincou.

Mais tarde, o líder do BPI acabou por dizer que o BFA "é um ativo extraordinário", admitindo que "preferia que não existisse a questão do BCE".

As novas regras de exposição dos bancos europeus a países terceiros exigidas pelo BCE, onde se inclui Angola, vai pesar mais nos rácios dos bancos portugueses com posições em bancos angolanos, como é o caso do BPI, que detém 50,1% do BFA.

Também a exposição creditícia e à dívida soberana de Angola entra nestas contas.

Lusa

  • Lince ibérico esteve à venda no OLX

    País

    Um anúncio de venda de um lince ibérico, por 1.500 euros, foi publicado esta semana no site de classificados OLX, com uma morada de Alcoutim, no Algarve. A autenticidade da publicação não foi confirmada, mas em setembro foi encontrada a coleira de um lince ibérico precisamente em Alcoutim. As autoridades estão a investigar.

    SIC

  • "O futuro da Autoeuropa não está em causa"
    0:43

    Economia

    O secretário de Estado do Trabalho apelou a que os partidos não se intrometam nas negociações entre os trabalhadores e a administração da Autoeuropa. Em entrevista à Edição da Noite da SIC Notícias, Miguel Cabrita afastou a hipótese de estar em causa o encerramento da fábrica de Palmela.