sicnot

Perfil

Economia

Juros da dívida de Portugal estão hoje a cair a dois e cinco anos e a subir a dez

Os juros da dívida de Portugal estavam hoje a cair a dois e a cinco anos e dez em relação a terça-feira, alinhados com os da Itália e de Espanha.

SIC

Hoje, cerca das 09:00 em Lisboa, os juros da dívida portuguesa a dez anos estavam a avançar para 2,523%, contra 2,518% na terça-feira e depois de terem subido até aos 3,253% a 15 de junho último, um máximo desde meados de outubro de 2014.

O atual mínimo de sempre é de 1,560% e foi registado a 13 de março passado.

Os juros a cinco anos também estavam a descer, para 1,291%, contra 1,292% na terça-feira, depois de terem subido a 16 de junho até aos 1,927%, um máximo desde meados de outubro de 2014, e descido para o mínimo de sempre, de 0,749%, a 10 de abril passado.

No mesmo sentido, os juros a dois anos estavam a cair para 0,383%, contra 0,386% na terça-feira e depois de terem subido até ao máximo desde meados de outubro, de 0,807%, a 08 de julho.

O atual mínimo de sempre dos juros a dois anos, de 0,013%, foi atingido a 13 de abril passado.

Depois de ter iniciado a 09 de março deste ano um programa inédito de compra de dívidas soberanas e privadas, que vai permitir a injeção de 60 mil milhões de euros por mês, até, pelo menos, setembro de 2016, na economia da zona euro, o Banco Central Europeu (BCE) manteve as taxas de juro inalteradas em mínimos na última reunião de política monetária de 16 de julho.

Portugal abandonou oficialmente a 17 de maio de 2014 o resgate sem qualquer programa cautelar.

O programa de ajustamento pedido por Portugal à 'troika' (Comissão Europeia, Banco Central Europeu e Fundo Monetário Internacional), no valor de 78 mil milhões de euros, esteve em vigor durante cerca de três anos.

Entretanto, os juros da Irlanda estavam a subir em todos os prazos, enquanto os da Grécia estavam a cair a dois anos e a subir a dez anos para, respetivamente, 21,409% e 12,254%.

Juros da dívida soberana em Portugal, Grécia, Irlanda, Itália e Espanha cerca das 09:00:

2 anos... 5 anos... 10 anos

Portugal

29/07..... 0,383......1,291....2,523

28/07..... 0,386......1,292....2,518

Grécia

29/07.....21,409.....n disp...12,254

28/07.....20,534.....n disp...11,908

Irlanda

29/07......-0,029....0,398.....1,303

28/07......-0,033....0,394.....1,300

Itália

29/07......0,117.....0,864.....1,880

28/07......0,121.....0,863.....1,875

Espanha

29/07......0,120......0,959....1,929

28/07......0,129......0,950....1,911

Fonte: Bloomberg Valores de 'bid' (juros exigidos pelos investidores para comprarem dívida) que compara com fecho da última sessão.

  • Rui Patrício confirmado no Wolverhampton

    Desporto

    O Wolverhampton anunciou esta segunda-feira a contratação do guarda-redes Rui Patrício, depois da rescisão com o Sporting. O guarda-redes da seleção nacional assinou contrato com o clube inglês por quatro épocas.

    SIC

  • Novo treinador do Sporting diz que mulheres não estão preparadas para falar de futebol
    1:23
  • Salto de Cristiano Ronaldo inspira dança afro-beat

    Desporto

    Uma música humorística afro-beat, publicada nas redes sociais e inspirada nos saltos de Cristiano Ronaldo quando marca golos, está a ser replicada na internet com dezenas de coreografias filmadas, muitas das quais em França.

  • Ronaldo no País dos Sovietes: As religiões praticadas na Rússia
    1:55
  • "Estamos a plantar fósforos"
    2:09

    Opinião

    O calor regressou esta segunda-feira em força e no terreno estiveram quase 1300 bombeiros a combater 70 fogos por todo o país. Depois da tragédia de Pedrógão Grande, o Presidente da República diz que a consciência do país mudou mas é preciso fazer mais. Já Miguel Sousa Tavares diz que o país está mais preparado para combater os incêndios do que alguma vez esteve. No entanto, o comentador da SIC diz que já foram plantados mais de "2500 hectares de eucaliptos" desde Pedrógão e que enquanto isso acontecer Portugal vai continuar a arder. 

    Miguel Sousa Tavares

  • Merkel tem duas semanas para negociar solução para crise migratória

    Mundo

    A chanceler alemã tem duas semanas para negociar com os parceiros europeus uma solução para a questão migratória e assim evitar uma crise política. O ultimato foi dado pelo CSU, o partido da Baviera que integra a coligação governamental. Ao contrário de Angela Merkel, defende uma política para os refugiados mais estrita.

  • Pai de Meghan Markle lamenta ser "nota de rodapé" no casamento real
    2:03
  • Quando as crianças fazem das suas... os pais é que pagam

    Mundo

    Quando as crianças fazem das suas, restam os pais para as castigar ou, em alguns casos, para sofrer as consequências desses atos. Quem o pode dizer é um casal norte-americano, que recebeu uma fatura de 132 mil dólares (cerca de 114 mil euros), depois de o filho ter derrubado uma estátua num centro comunitário.

    SIC