sicnot

Perfil

Economia

Reserva Federal deixa taxas de juro inalteradas apesar dos avanços no emprego

A Reserva Federal, banco central norte-americano, decidiu hoje deixar as suas taxas de juro inalteradas e próximas de zero, apesar de assinalar uma "melhoria" do mercado de trabalho nos Estados Unidos.

Reuters

Após uma reunião do comité de política monetária, em Washington, a Reserva Federal (Fed) considerou que a recuperação no emprego é "sólida", mas adiantou que ainda é necessário esperar antes de mudar a sua política monetária, com as taxas de juro muito baixas desde 2008 para apoiar a recuperação económica.

"O mercado laboral continuou a melhorar com ganhos sólidos e um declínio do desemprego", referiu a Fed no comunicado divulgado no final da reunião, muito idêntico ao texto que saiu da reunião de junho.

A taxa de desemprego baixou para 5,3% em junho, o nível mais baixo desde abril de 2008.

A atividade económica nos Estados Unidos registou uma "expansão moderada", notou a Fed, que assinalou também que a inflação continua "abaixo" do seu objetivo de uma taxa anual próxima de 2%.

O banco central norte-americano referiu que as exportações norte-americanas, penalizadas pela valorização do dólar, continuam "fracas", o mesmo acontecendo com o investimento das empresas.

Neste comunicado, a Fed não dá sinais claros sobre o momento da subida das taxas de juro, muito aguardado pelos mercados.

A presidente da Reserva Federal, Janet Yellen, afirmou em várias ocasiões que é favorável a uma subida das taxas de juro até ao final do ano, sem precisar quando. Muitos analistas têm antecipado que essa subida poderá ocorrer já na próxima reunião do comité de política monetária da Fed, em setembro.

Lusa

  • "A Assembleia tem tudo para correr mal"
    5:09
  • "Até ao dia 23 muitas coisas boas e más vão acontecer"
    2:24
  • A promessa que João Mário vai ter de cumprir se Portugal for campeão
    1:36

    Rumo ao Mundial 2018

    Oito jogadores da seleção participaram num evento em que responderam às dúvidas de jovens adeptos, em Lisboa. Os jogadores mostraram-se otimistas pelo caminho que têm em frente. Já João Mário foi confrontado com a promessa que não cumpriu de deixar crescer o cabelo se Portugal vencesse o Euro 2016. Agora, faz uma nova promessa: se Portugal for campeão mundial, deixa crescer o cabelo à Fellaini.

  • Estudo acaba com teorias da conspiração sobre a morte de Hitler

    Mundo

    Existem algumas versões sobre o desaparecimento do ditador nazi, Adolf Hitler. Há quem diga que viajou para um país da América do Sul, outros acreditam que está escondido na Antártida e há até quem vá mais longe e acredita que estaria na Lua. Mas, teorias da conspiração à parte, a história oficial diz que Hitler suicidou-se num bunker, em Berlim, Alemanha.

    SIC

  • Universidade de Coimbra não retira Honoris Causa a Lula da Silva
    3:30