sicnot

Perfil

Economia

Salários na Autoridade Metropolitana dos Transportes do Porto estão em risco

A Área Metropolitana do Porto (AMP) alertou hoje que o pagamento dos salários de agosto dos trabalhadores da Autoridade Metropolitana dos Transportes do Porto (AMTP) está em risco.

(Lusa/Arquivo)

(Lusa/Arquivo)

LUSA

Em reunião do Conselho Metropolitano do Porto (CmP), o líder da comissão executiva do órgão, Lino Ferreira, afirmou que os contactos mantidos durante este mês de julho com o Governo para resolver esta questão não tiveram sucesso e que apenas foi dito pela secretária geral do Orçamento que "é necessário serenar a AMP, porque tudo se vai resolver em tempo".

"Não sei com que dinheiro e não faço ideia nenhuma como é que se vai pagar", frisou Lino Ferreira, explicando que a lei determina que a partir do dia 08 de agosto as competências e os atuais dez funcionários da AMTP passam para a AMP, no âmbito da extinção daquela estrutura.

O responsável explicou ainda, ao abrigo da legislação, os custos são assegurados pelo Orçamento do Estado, mas até ao momento, a apenas oito dias do prazo definido, não houve qualquer transferência de verbas necessárias para o funcionamento da autoridade, nem indicações concretas sobre a própria estrutura.

O presidente do CmP, Hermínio Loureiro (PSD), mostrou-se preocupado com a situação, temendo mesmo que os próximos tempos possam "ser caóticos".

No final da reunião, em declarações aos jornalistas, Hermínio Loureiro alertou o Governo para a necessidade de "procurar otimizar, agilizar os procedimentos para que as pessoas possam receber os seus salários".

"Aquilo que queremos é que a Direção-Geral do Orçamento nos transfira as verbas", disse, reafirmando que a questão da mobilidade na AMP "é uma das principais prioridades" dos 17 autarcas que fizeram o seu trabalho e esperam agora que "que as outras entidades possam atuar da mesma forma".

Os 17 autarcas da AMP criaram em junho um grupo de trabalho para acompanhar a entrada em vigor do Novo Regime Jurídico dos Transportes, que vai fazer transitar para a AMP as funções atualmente exercidas pela AMTP, que será extinta, na gestão dos transportes.

Lusa

  • "Às vezes o senhor primeiro-ministro irrita-me um bocadinho"
    2:05

    País

    O Presidente da República disse esta quinta-feira de manhã que António Costa é "irritantemente otimista" por teimar em "ver violeta-rosa onde há roxo". Marcelo Rebelo de Sousa recordou ainda Mário Soares numa aula no Colégio Moderno, em Lisboa.

  • Montenegro nunca será candidato contra Passos
    0:50
  • Cientistas testam útero artificial em cordeiros prematuros

    Mundo

    Um grupo de cientistas desenvolveu um útero artificial - o Biobag - que se assemelha a uma bolsa de plástico e que ajuda no desenvolvimento de cordeiros prematuros. O método foi testado nestes animais mas os cientistas do Hospital Pediátrico de Filadélfia, nos Estados Unidos, garantem que poderá vir a ser utilizado também em bebés que nascem prematuros.

  • Exame ao sangue descobre cancro um ano antes do reaparecimento

    Mundo

    Uma equipa de investigadores britânicos descobriu uma maneira de identificar o regresso do cancro, com um ano de antecedência. Através de um exame ao sangue, a equipa conseguiu identificar os primeiros sinais da doença, uma série de células invisíveis ao raio-X e à TAC. A descoberta pode vir a permitir tratar o cancro mais cedo e, como resultado, poderá aumentar as chances de o curar.

  • Casados há 69 anos, morrem de mãos dadas com 40 minutos de diferença

    Mundo

    Isaac Vatkin, de 91 anos, morreu cerca de 40 minutos depois de Teresa, de 89 anos, no passado sábado no Highland Park Hospital, no estado norte-americano Ilinóis. "Não queríamos que fossem embora, mas não podíamos pedir que partíssem de melhor maneira", afirmou o neto William Vatkin. O casal morreu no hospital poucos dias depois de celebrarem 69 anos de casados.

  • Trump cria linha de apoio a vítimas de "extraterrestres criminosos"

    Mundo

    Quando o Governo norte-americano usa o termo "extraterrestre criminoso", refere-se a alguém que não é cidadão dos Estados Unidos da América e que foi condenado por um crime. Quando a mesma expressão é usada pelos utilizadores do Twitter, o significado é completamente diferente. Os internautas pensam na série Ficheiros Secretos e em discos voadores. Por isso, o lançamento de uma linha telefónica, por parte da Casa Branca, para as vítimas de "extraterrestres criminosos" só podia dar em confusão.