sicnot

Perfil

Economia

Audi, BMW e Daimler compram mapas digitais à Nokia por 2800 milhões de euros

Os fabricantes automóveis alemães Audi, BMW e Daimler compraram à empresa finlandesa Nokia o negócio dos mapas digitais Here por 2800 milhões de euros.

A transação, que carece de ser aprovada pelas autoridades competentes, deve ser fechada previsivelmente no primeiro trimestre de 2016. (Arquivo)

A transação, que carece de ser aprovada pelas autoridades competentes, deve ser fechada previsivelmente no primeiro trimestre de 2016. (Arquivo)

© Lehtikuva Lehtikuva / Reuters

O anúncio foi feito hoje pela Daimler, que indicou que os três fabricantes vão ter participações idênticas, clarificando, portanto, que nenhum terá uma participação maioritária.

A transação, que carece de ser aprovada pelas autoridades competentes, deve ser fechada previsivelmente no primeiro trimestre de 2016.

"Com a aquisição, assegura-se a disponibilidade a longo prazo dos produtos e serviços da Here como uma plataforma aberta, independente e geradora de valor para os mapas e outros serviços de mobilidade na Internet", indicou a Daimler, no comunicado conjunto das três empresas automóveis alemãs.

A Here estabelece a base para a nova geração de mapas e serviços de mobilidade.

Além disso, para a indústria automobilística cria a base para um novo sistema de assistência que permita alcançar a condução completamente automatizada.

Mapas digitais muito detalhados vão ser conectados com dados do veículo em tempo real para aumentar a segurança do tráfego e possibilitar serviços e produtos inovadores.

Cada uma das empresas poderá oferecer aos seus clientes serviços específicos da sua marca e diferenciados que terão como base dados iniciais similares.

"O nosso ambiente muda constantemente, por isso, devem atualizar-se continuamente os mapas digitais e de informação para oferecer a maior utilidade", disse o presidente da Audi, Rupert Stadler.

Lusa

  • "O que é isto, mamã?"
    36:23
  • O ensino à distância em Portugal
    4:12

    País

    Em Portugal, o ensino básico e secundário à distância já conta com 300 alunos e com a preciosa ajuda das novas tecnologias. É através do computador que a escola viaja e acompanha os alunos, alguns com doenças que não os permitem ir às aulas, outros que são atletas de alta competição e que têm a maior parte do tempo ocupado por treinos ou ainda os que fazem parte de famílias itenerantes, como é o caso dos que vivem no circo e andam de terra em terra.

  • Aprender a jogar badminton ao ritmo do samba
    2:54

    Mundo

    No Brasil, a correspondente da SIC foi conhecer um projeto social no Rio de Janeiro que mistura samba e desporto. Um desporto que ainda é pouco praticado mas que tem sido fundamental para transformar a vida de jovens das favelas e para descobrir novos talentos do badminton brasileiro.

    Correspondente SIC