sicnot

Perfil

Economia

Portugueses investiram até junho 1.214 milhões de euros em Planos Poupança Reforma

Os portugueses investiram até junho 1.214 milhões de euros em Planos Poupança Reforma (PPR), o maior valor dos últimos cinco anos, mas o montante total sob gestão continua inferior ao registado em 2011, segundo dados da APS.

© Dado Ruvic / Reuters

Os dados da Associação Portuguesa de Seguradores (APS), hoje divulgados, mostram que em junho de 2011 existia um total de 18.812 milhões de euros geridos de PPR existentes (provisões matemáticas) quando no mesmo mês deste ano existiam 13.695 milhões de euros, também abaixo dos 12.941 milhões de euros registados em junho do ano passado.

Mas contabilizando apenas as novas subscrições de PPR efetuadas nos primeiros seis meses deste ano, o montante aplicado em produtos de poupança para a reforma, sob a forma de seguro, foi o maior de pelo menos os últimos cinco anos, embora com um crescimento muito inferior ao de anos anteriores.

Os portugueses subscreveram 1.214 milhões de euros em PPR no passado semestre, mais 2,7% do que os 1.183 milhões de euros subscritos no mesmo período do ano passado, quando o crescimento das subscrições foi de 77,5% face aos primeiros seis meses de 2013.

Os dados da APS mostram ainda que os primeiros seis meses de 2013 representaram o regresso ao crescimento das subscrições de PPR, tendo sido nesse período subscritos 666 milhões de euros de PPR, representando um aumento de 70,1% face ao período homólogo anterior.

O primeiro semestre de 2011 registou uma quebra nas subscrições de 71,2%, para 503 milhões de euros, e o primeiro semestre de 2012 uma redução de 22,1% para 391 milhões de euros.

O total de provisões matemáticas também começou a recuperar no ano passado, mas ainda sem atingir os montantes que se registavam em 2011.

Em junho de 2011, segundo estatísticas da APS, registou-se uma quebra de 4,2% nas subscrições para um montante de PPR geridos de 13.812 milhões de euros, no mesmo mês de 2012 voltou a cair 11,4% para 12.233 milhões de euros e em junho de 2013 caiu 1,5% para 12.045 milhões de euros.

A recuperação dá-se a partir de 2014, registando-se em junho um aumento de 7,4% para 12.941 milhões de euros e em junho deste ano aumenta 5,8% para 13.695 milhões de euros.

Lusa

  • "Oposição angolana deve atualizar-se"
    0:53

    Mundo

    Alexandra Simeão, antiga vice-ministra da Educação em Angola, mostra-se surpreendida com a rapidez das mudanças introduzidas por João Lourenço no país. A analista política disse ainda à SIC que estas mudanças são uma oportunidade para a oposição angolana se profissionalizar e atualizar.

  • "Estamos vivos"
    11:41
  • Notas e moedas têm os dias contados?
    6:27