sicnot

Perfil

Economia

Português António Simões passa a liderar HSBC

A HSBC Holdings anunciou esta terça-feira que, a partir de 1 de setembro, o português António Simões assume o cargo de presidente executivo do HSBC Bank, maior banco da Europa, e fica a chefiar a Europa.

© Pierre Albouy / Reuters

A HSBC Holdings anunciou esta terça-feira que, a partir de 1 de setembro, o português António Simões assume o cargo de presidente executivo do HSBC Bank, maior banco da Europa, e fica a chefiar a Europa.


"A HSBC Holdings plc, a casa-mãe do grupo HSBC, anuncia que, com efeitos a partir de 01 de setembro de 2015, António Simões será designado presidente executivo do banco HSBC e presidente executivo da Europa. Irá também juntar-se ao Conselho de Administração do grupo", refere a empresa em comunicado.

António Simões sucede a Alan Keir, a caminho da reforma após 34 anos de carreira.

Licenciou-se em Economia na Nova SBE e foi o melhor aluno do seu curso, com uma média final de 18 valores, refere a instituição, também em comunicado.

Com apenas 40 anos, António Simões passou pela McKinsey e pela Goldman Sachs e entrou na HSBC em 2007, passando a liderar as áreas de estratégia e de fusões e aquisições do grupo. Três anos depois ficou com a pasta de planeamento e chefe de gabinete do presidente executivo do grupo.

Em novembro de 2012 passou a liderar o HSBC do Reino Unido.

Lusa

  • Polícias ameaçam com protestos no arranque do campeonato
    1:24

    País

    Os agentes da PSP ameaçam boicotar a presença nos jogos do campeonato da Primeira e Segunda ligas que começam em 15 dias. Os agentes colocam em causa o atual modelo de policiamento no futebol, que faz com que muitos dos profissionais da PSP trabalhem sem remuneração em dia de folga.

  • 700 milhões para armamento e equipamento militar
    1:16

    País

    Portugal vai investir nos próximos anos 700 milhões de euros em armas e equipamento militar. Segundo a imprensa de hoje, o objetivo é colocar algumas áreas das Forças Armadas a um nível similar ao dos outros aliados da NATO. É o maior volume de programas de aquisição dos últimos anos e parte das verbas vão beneficiar a indústria portuguesa que fabrica aviões, navios-patrulha, rádios e sistemas de comando e controlo.

  • Princesa Diana morreu há 20 anos. Filhos falam pela 1ª vez da intimidade
    1:15