sicnot

Perfil

Economia

ANACOM determina descida do preço da terminação de chamadas de redes móveis

A ANACOM determinou aos operadores móveis que desçam para 0,83 cêntimos por minuto o preço de terminação de chamadas em redes móveis, 35% abaixo do valor que estão a cobrar desde o final de 2012, de 1,27 cêntimos.

A ANACOM entende que a descida dos preços das terminações permite uma redução do esforço financeiro suportado pelos operadores de menor dimensão, podendo daqui decorrer benefícios para os consumidores. (Arquivo)

A ANACOM entende que a descida dos preços das terminações permite uma redução do esforço financeiro suportado pelos operadores de menor dimensão, podendo daqui decorrer benefícios para os consumidores. (Arquivo)

SIC

Em comunicado hoje divulgado, a Autoridade Nacional de Comunicações (ANACOM) refere que "a descida das tarifas de terminação móvel [valor cobrado entre operadores na realização de chamadas] reveste-se de grande relevância, pois permite corrigir distorções na concorrência que penalizam o mercado, em particular os operadores de menor dimensão".

De acordo com a nota do regulador, a existência de diferenças acentuadas entre os preços praticados dentro e para fora da rede "geram um desequilíbrio de tráfego em desfavor dos operadores de menor dimensão, que entregam muito mais tráfego nas redes dos operadores maiores, tendo por isso maiores custos".

A ANACOM entende que a descida dos preços das terminações permite uma redução do esforço financeiro suportado pelos operadores de menor dimensão, podendo daqui decorrer benefícios para os consumidores.

A descida permite ainda "viabilizar a existência de tarifários com preços iguais independentemente da rede de destino ou que incluem chamadas gratuitas para todas as redes, contribuindo para eliminar esse efeito de rede, já que não penaliza a realização de chamadas para fora da rede do operador a que pertence".

As tarifas de terminação móvel correspondem ao valor que os operadores de telecomunicações pagam entre si quando os seus clientes efetuam chamadas para outra rede.

A decisão da ANACOM de intervir nas tarifas de terminação móvel decorre do facto de os operadores terem poder de mercado significativo e de "não terem nunca promovido descidas voluntárias nestes preços", justifica o regulador, acrescentando que "as descidas apenas acontecem quando são impostas pela ANACOM".

Os preços em vigor, de 1,27 cêntimos por minuto, fazem de Portugal o país com as taxas de terminação móveis mais elevadas no conjunto de 20 países da União Europeia.

Com a descida agora preconizada pela ANACOM, para 0,83 cêntimos, Portugal passa a ser o oitavo país com preços mais baixos.

O projeto de decisão foi notificado à Comissão Europeia e os novos preços entrarão em vigor dez dias úteis após a aprovação desta decisão e serão atualizados em 2016 e em 2017.

Lusa

  • Paulo Macedo pede calma para o bem do banco
    1:45

    Caso CGD

    Paulo Macedo falou pela primeira vez desde que foi eleito o novo Presidente da Caixa Geral de Depósitos e, para o bem do banco público, pediu calma a todos. Passos Coelho veio dizer que a recapitalização da Caixa pode ter de ser feita no verão do próximo ano para salvaguardar o défice deste ano. Já António Costa preferiu não comentar as declarações de Passos e diz que o banco público há muito que precisava de ser recapitalizado.

  • Condutores continuam com dúvidas em como circular numa rotunda
    2:06

    País

    Circular nas rotundas continua a ser um problema para muitos condutores. Cerca de 3 mil foram multados nos últimos três anos depois da entrada em vigor do novo código, os números são avançados pela Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária. Os instrutores de condução dizem que a medida provoca mais confusão nas horas de ponta.

  • O que aconteceu à menina síria que relatava a guerra no Twitter?
    1:59
  • Youtuber Miguel Paraiso escreveu uma paródia musical para a Reportagem da SIC "Renegados"
    1:27

    Grande Reportagem SIC

    O youtuber Miguel Paraiso escreveu uma paródia musical para a Grande Reportagem SIC "Renegados". Desde ontem já teve 67 mil visualizações no Facebook. Imagine que ia renovar o cartão de cidadão e diziam-lhe que afinal não é português? Mesmo tendo nascido, crescido, estudado e trabalhado sempre em Portugal? Foi o que aconteceu a inúmeras pessoas que nasceram depois de 1981, quando a lei da nacionalidade foi alterada.«Renegados» é como se sentem estes filhos de uma pátria que os excluiu. Para ver, esta quarta-feira, no Jornal da Noite da SIC.

  • "A nossa guerra não deixou heróis, só vilões e vítimas"
    5:26

    Mundo

    Luaty Beirão é o rosto mais visível de um movimento de contestação ao regime angolano que começou em 2011, ano da Primavera árabe. Mas a par dos 15+2, mediatizados num processo que os condenou por lerem um livro, outros activistas arriscam diariamente a liberdade.